Tamanho do texto

“A Vigilante do Amanhã”, que estreia nesta quinta (30) e deve se consolidar como mais um sucesso da atriz, será capaz de figurar nesse ranking?

Divulgação/Adoro Cinema
"A Vigilante do Amanhã", novo filme que Scarlett Johansson estrela tem data de lançamento prevista no Brasil para a próxima quinta-feira, 30


Para os que têm um ídolo e são fiéis a ele, qualquer resquício de novidade em relação a carreira do famoso em questão já exalta os ânimos e eleva as expectativas. No caso da legião de admiradores de Scarlett Johansson , o longa A Vigilante do Amanhã: Ghost in The Shell” , de Rupert Sanders, que tem a estreia prevista para a próxima quinta-feira, 30 , só entra como mais um item de uma longa lista de atuações memoráveis quando o que está em cheque é o nível de talento da atriz.

Aproveitando o ensejo, o iG resolveu fazer um apanhado de títulos de sucesso que contribuíram para consagrar a carreira da musa, que se destaca nos filmes de ação. Confira os 10 melhores filmes de Scarlett Johansson !

Leia também: Scarlett Johansson: dez coisas que você precisa saber sobre a atriz

“Os Vingadores” (2012) e “Vingadores: Era de Ultron” (2015), de Joss Whedon

Scarlett Johansson deu vida à Viúva Negra nas produções do Universo Cinematográfico Marvel
Divulgação/Adoro Cinema
Scarlett Johansson deu vida à Viúva Negra nas produções do Universo Cinematográfico Marvel


Entre os inúmeros trabalhos que serviram como fator consagrador da carreira de Scarlett, aqui está um dos mais importantes – se não o mais. Depois de interpretar a Viúva Negra (ou Natasha Romanoff) nos filmes do Universo Cinematográfico Marvel , a musa alcançou reconhecimento mundial e ganhou uma boa quantidade de prêmios. Ao dar vida para a espiã soviética que é inimiga do empreendedor egocêntrico bilionário, Tony Stark (Robert Downey Jr.), a atuação cativou o público e o sucesso foi tamanho, que a intérprete segue firme e forte entre o elenco das produções da Marvel .

“Lucy” (2014), de Luc Besson

Scarlett Johansson foi a atriz que deu vida à personagem Lucy
Divulgação/Adoro Cinema
Scarlett Johansson foi a atriz que deu vida à personagem Lucy


Apesar da aparência jovial e delicada, uma das características mais peculiares que envolvem o profissionalismo de Scarlett Johansson é a confiança que os diretores depositam na atriz para viver na pele de personagens extremamente fortes. No caso de Lucy , estudante que tem seu corpo geneticamente modificado após servir de “mula” transportando uma nova droga sintética dentro de si mesma, a atuação da intérprete conseguiu dar as características que o papel exigia: ser imbatível, implacável e de matar (literalmente).

“O Diário de Uma Babá” (2008), de Robert Pulcini e Shari Springer Berman

Scarlett Johansson viveu na pele da personagem Annie Braddock
Divulgação/Adoro Cinema
Scarlett Johansson viveu na pele da personagem Annie Braddock


Apesar de explorar pouco seu lado cômico, a atriz também brilhou em uma trama que pode ser classificada como uma comédia leve. Em “O Diário de Uma Babá”, a intérprete viveu Annie Braddock, uma jovem recém-formada na faculdade que vive em Nova Jersey e que para fugir da pressão que a mãe faz sobre sua vida profissional, começa a trabalhar de babá para uma família rica de Manhattan. Nesse trabalho, mesmo que o papel esteja fora dos habituais da atriz, só foi reforçado o que Scarlett faz de melhor: cativar o público, como de costume.

“A Outra” (2008), de Justin Chadwick

Scarlett Johansson contracenou com Natalie Portman no longa
Divulgação/Adoro Cinema
Scarlett Johansson contracenou com Natalie Portman no longa "A Outra"


Outro título notável que entrou para a lista de atuações renomadas de Scarlett Johansson é o longa “A Outra”, lançado em 2008. Contracenando com Natalie Portman , a atriz viveu uma história na pele de Mary, integrante da realeza inglesa do século XVI que foi convencida pelo pai, a conquistar o coração do rei, assim como sua irmã, que mesmo depois de aceitar perder para a consanguínea (Natalie Portman), não desiste de alcançar seu objetivo.

“O Grande Truque” (2006), de Christopher Nolan

Scarlett Johansson interpretou Olivia Wenscombe na produção de Christopher Nolan
Divulgação/Adoro Cinema
Scarlett Johansson interpretou Olivia Wenscombe na produção de Christopher Nolan


Para uma das atrizes de maior bilheteria de todos os tempos entre fronteiras norte-americanas, não é preciso ser protagonista dos filmes da indústria hollywoodiana para brilhar nas telonas. Em “O Grande Truque”, longa de Christopher Nolan , Scarlett Johansson interpretou Olivia Wenscombe, assistente e amante do mágico Robert Angier (Hugh Jackman). Que mágico de sorte...

“Encontros e Desencontros” (2004), de Sofia Coppola

Scarlett Johansson deixou sua beleza evidente para o mundo todo na pele da personagem Charlotte
Divulgação/Adoro Cinema
Scarlett Johansson deixou sua beleza evidente para o mundo todo na pele da personagem Charlotte


Entrando para a lista de fatores que ajudaram a atriz a alcançar o posto de sexy symbol, está o filme “Encontros e Desencontros”, no qual Scarlett conseguiu um de seus primeiros papéis de destaque e deixou sua beleza evidente para o mundo todo na pele de Charlotte, esposa que acompanha o marido fotógrafo numa viagem e acaba desacompanhada por conta do trabalho do amado. O filme foi importantíssimo na carreira de Scarlett: com o papel de Charlotte, a intérprete foi indicada a diversos prêmios na categoria de Melhor Atriz, entre eles o Oscar e o Globo de Ouro .

“Moça com Brinco de Pérola” (2004), de Peter Webber

Sscarlett Johansson, ao interpretar Griet, ganhou ainda mais projeção no mundo da atuação
Divulgação/Adoro Cinema
Sscarlett Johansson, ao interpretar Griet, ganhou ainda mais projeção no mundo da atuação


O drama romântico de Peter Webber também pode ser classificado como uma mola que intensificou ainda mais o salto que Scarlett deu no meio cinematográfico. Ao interpretar Griet, um jovem camponesa holandesa de apenas 17 anos que se torna musa inspiradora do pintor Johannes (Colin Firth), a atriz também foi indicada a diversos prêmios e ganhou ainda mais projeção na parede de talentos da indústria norte-americana de filmes.

“Uma Canção de Amor para Bobby Long” (2004), de Shainee Gabel

Scarlett Johansson também brilhou no filme “Uma Canção de Amor para Bobby Long”
Divulgação/Adoro Cinema
Scarlett Johansson também brilhou no filme “Uma Canção de Amor para Bobby Long”


Na pele de Purslane Hominy Will, a intérprete viveu uma personagem completamente antagônica às ideias de Bobby Long ( John Travolta ), um dos amigos alcoólatras da mãe da jovem, que ao falecer, teve o espaço da na casa que deixou para trás habitado pelo rapaz e mais um colega. O filme, que arrecadou um grande caixa mundial com a exibição, rendeu também para Scarlett um indicação de Melhor Atriz no prêmio Globo de Ouro .

“O Encantador de Cavalos” (1998), de Robert Redford

Scarlett Johansson não tinha nem 15 anos quando interpretou Grace MacLean em “O Encantador de Cavalos”
Divulgação/Adoro Cinema
Scarlett Johansson não tinha nem 15 anos quando interpretou Grace MacLean em “O Encantador de Cavalos”


Compondo só mais um título entre os tantos que renderam bons frutos para a carreira da atriz de maior bilheteria dos últimos tempos, “O Encantador de Cavalos”, do ano de 1998 e feito sob a direção de Robert Redford, presenteou Scarlett com o papel de Grace MacLean, uma adolescente que tem seu corpo prejudicado após perde uma perna e uma amiga num acidente com cavalos.

Leia também: Fotos sensuais de Scarlett Johansson eram para o marido

 “Manny & Lo” (1996), de Lisa Krueger

Entre os filmes que Scarlett Johansson estrelou, está o
Divulgação/Adoro Cinema
Entre os filmes que Scarlett Johansson estrelou, está o "Manny & Lo", de 1996


Fazer um flashback para 1996 ajuda a entender um pouco como todo esse sucesso alcançou as proporções atuais – que ainda têm tudo para crescer mais. Na pele de Amanda, Scarlett Johansson , ainda bem jovenzinha, interpretou a irmã de Laurel (Aleksa Palladino) e juntas as duas formaram uma dupla de consanguíneas órfãs que não queriam mais saber de adoção após fugir de suas novas casas. Vivendo uma vida nômade e escorada no inesperado, a personagem contribuiu para o início para a atriz, ainda muito nova, uma lógica de visibilidade que alcançou o ápice nos dias de hoje. Um talento!

    Notícias Recomendadas

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.