Tamanho do texto

Nova série do FX, "Legion" chega ao Brasil nesta quinta-feira (9) e consegue agradar até quem nunca viu um filme sequer da franquia "X-Men"

Depois de muita espera, a série " Legion " finalmente chega ao Brasil nesta quinta-feira (9), pelo canal fechado FX , um dia após o lançamento nos Estados Unidos. A primeira experiência do universo de " X-Men " na TV vai agradar tanto os fãs da franquia quanto aqueles que nunca assistiram a um filme sequer da série.

Leia mais: Novo "X-Men" consagra Magneto como protagonista e Mística como heroína

Dan Stevens e Rachel Keller em cena de
Divulgação/FOX
Dan Stevens e Rachel Keller em cena de "Legion", que estreia no canal fechado FX nesta quinta-feira (9)

Com um personagem completamente novo, " Legion " gira em torno de  David Haller (Dan Stevens), um jovem que foi diagnosticado com esquizofrenia desde a infância e descobre que é um mutante após ser internado em um hospital psiquiátrico.

Sem mostrar personagens clássicos de "X-Men", como Logan, professor Xavier ou Magneto, a série é uma espécie de spin-off da franquia. Dos filmes, só o diretor Bryan Singer , que dirigiu cinco filmes da série, aparece na produção como produtor executivo, com o showrunner Noah Hawley , vencedor do Globo de Ouro por " Fargo ".

O primeiro episódio da nova série da FOX deixa uma série de mistérios no ar. O piloto não explica o passado de David Haller, nem o que aconteceu com ele, além de misturar flashbacks com o presente e criar uma grande confusão para quem está assistindo – mas aquela confusão boa, que dá vontade de entender o que está acontecendo em vez de largar tudo.

Leia mais: Hugh Jackman pega fãs de surpresa e diz que virá a SP promover "Logan"

No fim do episódio, mais mistérios: uma organização de mutantes passa a seguir David e não deixa muito claro quais são suas intenções. Às vezes, a impressão é de que eles querem capturar o mutante, mas depois parecem querer ajudá-lo.

A salvadora

A organização é comandada por  Melani , uma psiquiatra que usa métodos incomuns e é interpretada pela vencedora do Emmy  Jean Smart . Em entrevista cedida com exclusivadade ao iG , a atriz fala sobre sua personagem.

"Eu não tenho certeza de que ela é só uma psiquiatra", admite Smart. "Noah [Hawley] me descreveu como uma salvadora. Eu e meu marido, o personagem de Bill Irwin, criamos esse centro para encontrar jovens mutantes e protegê-los", explica a atriz.

Ela confessa que não entendeu alguns pontos do roteiro da série e só aceitou o papel por já ter trabalhado com Noah Hawley em "Fargo". "Às vezes, os atores se reuniam e a gente ficava 'você entendeu o roteiro?'. Mas nós confiamos no Noah e deu tudo certo", disse.

Leia mais: "Logan" e "Power Rangers" ganham novos trailers; assista

A atriz também falou sobre a questão política em "X-Men" e nas produções de Noah Hawley. "Ele sempre coloca política, mas nunca está na superfície. É sempre algo muito sutil", explicou. "Não sei muito de 'X-Men', mas consigo ver o Noah fazendo a mesma coisa nessa série."

Jean Smart em
Divulgação/FOX
Jean Smart em "Legion"

Para ela, uma das melhores coisas da nova produção da FOX é a abordagem sobre doenças mentais. "A série mostra as doenças mentais como um possível dom em vez de uma aflição e como as pessoas não são bem compreendidas e se conhecem pouco", disse. "Às vezes, elas precisam de alguém como", falou em relação a sua personagem.

"Legion"
Quando: Quinta-feira, 9 de fevereiro, às 22h30
Onde: FX