Textos discutem representatividade LGBTQIA+
Reprodução
Textos discutem representatividade LGBTQIA+


No último dia 29 de agosto se comemorou o Dia da Visibilidade Lésbica e a Quintal Edições reuniu 50 autoras e personagens lésbicas, com a curadoria da autora Gabriela Soutella e da editora Carol Magalhães, para discutir a importância da representatividade. O resultado desse projeto foi o lançamento da antologia “Antes que eu me esqueça”.

A obra tem como tema central a memória e inclui em todo o processo a diversidade como mote: com autoras e textos que trafegam no hibridismo entre contos e poemas, vindos de todas as partes do Brasil, contemplando a multiplicidade de raças, regiões e sexualidade.

De acordo com Gabriela Soutello, “ser responsável pelo livro foi uma dificuldade e também um fascínio no último ano. O trabalho envolveu muitos questionamentos e trocas com pessoas de todo o Brasil, gente com quem eu nunca tinha conversado, nomes potentes que eu nunca tinha ouvido e ao final deste processo, quantos atravessamentos. Que feliz, que choro, que alívio é poder fazer parte dessa rasgação de espaço, dessa busca por vozes imensas, referências que eu e tantas gostaríamos de ter tido, referências ocupando seus lugares”, diz.

O lançamento da obra reflete também o orgulho LGBTQIA+ e também foi uma  lembrança à data oficial do marco das lutas iniciadas a partir da Rebelião de Stonewall, em Nova York. A montagem do livro foi uma seleção de autoras, via curadoria, que envolveu algumas convidadas. Além disso, uma comissão de mulheres lésbicas e bissexuais fez uma escolha dos textos às cegas.  

Entre os nomes da antologia estão escritoras como Monique Malcher, Natália Borges Polesso, Paloma Franca Amorim e Tatiana Nascimento que foram convidadas e também Bárbara Esmenia, Camila Assad,  Elizza Barreto, Dia Nobre, Keyty Medeiros, Maria Isabel Iorio, Nina Rizzi, Taís Bravo, Valeska Torres, entre outras. O livro traz também autoras de diferentes partes do país, contemplando as cinco regiões. 

Vale destacar que o livro, assim como todas as ações da editora, a seleção dos textos, a revisão e todo o processo foi feito por um grupo inteiramente diverso e composto por mulheres lésbicas e bissexuais, além de contar com a capa da artista Júlia Bertú, imprimindo em arte o conjunto dos textos presentes na antologia.


Para Pautas e Sugestões:  [email protected]

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários