Tamanho do texto

Um romance que trata sobre imigração e preconceito das próprias origens

Embora a imigração sempre tenha feito parte da história da humanidade e seja constantemente estudada na sua parte histórica propriamente dito, pouco se fala sobre a parte humana que envolve tudo isso: os imigrantes. E é justamente esse olhar mais intimista voltado para os sentimentos dessas pessoas que a autora Betty Milan aborda em seu novo livro "Baal" (Ed. Record).

Leia também: Feminismo no cotidiano para mulheres e homens

arrow-options
Divulgação
"Baal", de Betty Milan


" Baa l" é um romance narrado por Omar, um imigrante vindo do Oriente Médio, que para fugir do exército inimigo, embarca rumo aos trópicos onde reconstrói sua vida e constitui família. Após sua morte, seus netos abandonam Aixa (filha de Omar) e querem vender e destruir seu império maior: o palácio Baal. 

Narrado pela visão de Omar, ele nos conta toda sua trajetória desde a decisão de imigrar, os desafios na sua chegada à nova terra e a construção de sua família e império. E justamente por ser uma história das origens é que podemos ampliar nosso olhar sobre os imigrantes.

Leia também: Fundação Dorina Nowill para cegos realizou I Encontro com Editoras

O Brasil tem recebido um alto número de imigrantes nos últimos anos, e pouquíssimas vezes nos preocupamos em entender, ou mesmo questionar, o quanto deve ser difícil deixar completamente suas raízes e recomeçar em um novo país. E isso muitas vezes fugindo de uma guerra, em condições precárias, sem ter nada além da roupa do corpo. 

Questão como encarar uma nova língua, costumes e, por vezes, deixar a família, talvez sejam as últimas preocupações que passem pela nossa cabeça. Isso porque é comum para quem “recebe” o imigrante o pensamento de que eles irão “se apropriar de algo nosso”, como alguma vaga de emprego por exemplo. E então essas questões pessoais e mais profundas ficam em segundo plano. 

Outra barreira que os imigrantes frequentemente enfrentam é o preconceito. No livro , a autora explora esse assunto com o filho de Aixa, Henrique, que tem vergonha das suas origens e renega o seu passado. Nós mesmos, sendo um país fruto de tantas imigrações nos esquecemos de nossas origens e histórias e alimentamos esse preconceito com o estrangeiro. 

Leia também: Livro da Ex CEO da Chanel, Maureen Chiquet, chega ao Brasil

"Baal" é um livro leve, agradável e que me despertou um sentimento de olhar com mais amor e respeito aos que chegam ao meu país. Que a gente possa nesse momento tão conturbado que o mundo vive, aflorar a empatia e acolhimento com os que deixam tudo para trás e nos escolhem como sua nova morada. 

Ficha técnica:

Livro: Baal

Autora: Betty Milan

Editora: Record 

Páginas: 223

Para sugestões e pautas: colunaquartacapa@gmail.com