Davi Lucas
Divulgação
Davi Lucas


Davi Lucas, que agora se dedica apenas ao ofício de psicólogo clínico, pode ser visto em "Alma Gêmea", sua primeira novela na Globo, que está sendo reapresentada pelo Canal Viva. Enquanto mata a saudade dos que sentem a sua falta no vídeo, o friburguense, de 27 anos de idade e 20 de carreira, segue fazendo atendimentos psicológicos on-line com pacientes de diversas partes do país e até do exterior.

Só a título de curiosidade: ele já demonstrava talento para atuação desde cedo. Aos sete, integrou o elenco da peça "Natal Encantado da Bela e a Fera" e, logo em seguida, migrou para a emissora dos Marinho, onde brilhou em "Minha Nada Mole Vida", "Caras e Bocas" e "Malhação'' (2012/13), a sua última incursão na TV.

"Tenho atendido pessoas com depressão, ansiedade e estresse pós-traumático, por conta da pandemia, mas também devido ao avanço tecnológico presente no nosso dia a dia, que imprime uma velocidade de informação muito grande. Faculdade, trabalho, relações interpessoais etc. Tudo tem mudado rápido e o tempo todo. É preciso ter preparo para encarar tais mudanças", disse o ator neste bate-papo exclusivo com o  iG Gente. Veja os melhores momentos na íntegra!  

Davi Lucas
Divulgação
Davi Lucas



1. Apesar de não atuar mais, você é sempre visto nas reprises. Quais lembranças tem da sua trajetória?

As do trabalho excessivo (risos).

2. Mesmo longe da televisão, você ainda sente o assédio do público de alguma forma? 

Hoje tenho mais esse contato pela internet, quando as pessoas "googlam" meu nome. Ainda rola, sim, em alguma porção, na rua, mas muito menos que antes.

Davi Lucas
Divulgação
Davi Lucas


3. Por que optou pela psicologia?

Estou descobrindo que, de certa forma, sempre gostei da área, mais precisamente da análise do comportamento e das terapias cognitivo-comportamentais. Só não sabia que tinham esse nome. 

4. Como tem sido trabalhar remotamente atendendo seus pacientes?

Excelente, gratificante, realizador... Sei lá, são tantos adjetivos que eu poderia encaixar aqui!

Davi Lucas
Divulgação
Davi Lucas


5. E o Davi Lucas também faz ou já fez terapia?

Faço, sim. Psicoterapeuta que não passa pelo processo que aplica não é psicoterapeuta. Por sinal, a psicologia baseada em evidências científicas foi uma das grandes responsáveis por eu conseguir, hoje, atribuir sentido à minha vida.

6. Muita gente ainda acha que terapia é para doidos, ou algo do tipo. Como analisa esse tabu? De que forma incentiva alguém a procurar ajuda?

Tem assuntos que já não deveriam nem ser colocados em pauta: "terra plana", "Estudos científicos funcionam?", "psicologia é coisa de maluco", enfim! Olha, convencer uma pessoa a se cuidar é um movimento que tem de ser analisado com muita parcimônia. Divulgar essa área enquanto ciência e promovedora de resultado é ajudar a estimular o início de um processo psicoterapêutico? Então eu estou dentro.

Agora, ficar pegando na mão do Zezinho que grita "Tratamento bom se chamava fivela de cinto!" acredito que não seja a função correta. Psicoeducar não é empurrar à força algum conceito. E outra: a psicologia trabalha com o que é real. Pessoas podem escolher pelo obscurantismo que seja, só devem se responsabilizar por isso.

7. Você, que passou anos no meio artístico, acha que atores também devem fazer terapia para lidar com fama, sucesso, assédio do público, egos e vaidades?

Não acho, não, tenho certeza! Por sinal, passei por diversos processos de preparação de elenco enquanto criança e adolescente que me fizeram um total de 100% mal e 0% bem.

Davi Lucas
Divulgação
Davi Lucas


8. Vemos pela internet que voltou a atuar fazendo vídeos para falar do seu dia a dia como psicólogo. Como surgiu a ideia? 

De maneira meio espontânea mesmo! Hoje me sinto muito bem em estar nestes reels/tiktoks. Liberdade não tem preço! 

9. Como tem sido o retorno das redes sociais em relação a seu novo trabalho?

Maravilindo! Atualmente usufruo de um ecossistema em harmonia! Tudo indo bem demais!

10. Se Davi Lucas pudesse dar um conselho para atores mirins hoje, qual seria?

Acho que só daria um abraço e falaria que sei o que estão sentindo (e, na maioria das vezes, não é nada bom). Mandaria um recado para os pais: sei que não tiveram tanta chance e enxergam como ótima a oportunidade que estão dando para o filho de vocês, mas eu, Davi Lucas, que trabalhei no show business dos sete aos vinte anos, estou mandando um alerta: escutem o que os seus filhos estão falando, mas de verdade! A carga que eles estão levando, por mais que estejam sorrindo e cantando, está pesada demais! Ouçam, acolham e, pela saúde dos pequenos — se não quiserem continuar —, respeitem. Quem está dizendo isso é uma pessoa com duas décadas de vivência. 


    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários