Mônica Waldvogel, Natália Bonavides e Ratinho
Reprodução/Instagram
Mônica Waldvogel, Natália Bonavides e Ratinho


Mônica Waldvogel classificou como "revoltante e repugnante" a atitude de Carlos Massa, o Ratinho, que sugeriu nesta quarta-feira (15), durante transmissão do programa "Turma do Ratinho", exibido na Massa FM, que Natália Bonavides, do Partido dos Trabalhadores, fosse "eliminada" com o uso de uma "metralhadora".

Ao responder ao tuíte da congressista, eleita pelo Rio Grande do Norte, a âncora da GloboNews destacou que o apresentador começou os insultos com os clichês do trabalho doméstico e da servidão e que, ainda assim, eles não foram suficientes para o seu ódio. Tanto que acabou citando a ação violenta. Depois, pontuou: "O que vai numa mente velha e sórdida é a eliminação da mulher. E ainda tem que ria".


Para quem ainda não está por dentro do assunto, o imbróglio teve início assim que um radialista citou um suposto projeto que a parlamentar teria apresentado anteriormente, no qual trataria da retirada dos termos "pai" e "mãe" das certidões de nascimento. Aí o comunicador não se aguentou e rasgou o verbo ao vivo. Após a repercussão do caso, Bonavides disse que "incitar homicídio é crime" e que vai acioná-lo judicialmente.


    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários