Jair Bolsonaro e Zélia Duncan
Reprodução Instagram
Jair Bolsonaro e Zélia Duncan

"Gente, tem um cara muito parecido com Bolsonaro usando máscara." Essa foi a forma que Zélia Duncan encontrou para cutucar e repercutir a mudança de atitude de Jair Bolsonaro (sem partido) sobre a questão da Covid-19 e, principalmente, os projetos que sancionou a fim de facilitar e acelerar a compra de imunizantes. Depois, sem medo de ser feliz, soltou um "Será que ele está agilizando as vacinas pelas 2.346 mortes em apenas um dia ou por que um certo discurso o ameaçou?". 

Aliás, o "certo discurso" ao qual se referiu era o do ex-chefe do Executivo Luiz Inácio Lula da Silva, que atacou seu rival em pronunciamento à imprensa nesta quarta-feira (10). No entanto, as opiniões dela não pararam por aí. Superengajada no tema, a cantora e compositora ainda publicou frases como: "O mascarado se mascarou tarde demais", "sempre ouvi dizer que concorrência era saudável, mas acho que só entendi isso agora" e "vamos ver quando o 'novo' Bolsonaro vai se vacinar também".

No fim das contas, ela lembrou que o único projeto certeiro do presidente foi o de não acreditar, não cuidar e não comprar vacinas. Resultado? A quantidade de mortes e os severos impactos na economia. "É uma questão de bom senso, de responsabilidade e de amor pelo país que comanda", declarou. Nos comentários, a artista carioca respondeu a alguns seguidores que, do mesmo modo, demonstraram indignação com o cenário. "Entre o ideal e o que estamos vivendo, mora o que temos", concluiu.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários