Thais Heredia, William Waack e Muriel Porfiro foram contaminados com a água da CNN Brasil
Reprodução/Instagram
Thais Heredia, William Waack e Muriel Porfiro foram contaminados com a água da CNN Brasil


Uma situação de pura calamidade acometeu a sede da CNN Brasil em São Paulo: o prédio em que o canal de notícias está instalado vem fornecendo água contaminada, e um surto de giárdia acometeu diversos funcionários, entre eles os jornalistas William Waack, Thais Heredia e Muriel Porfiro.


Em um comunicado enviado aos funcionários na manhã desta quinta-feira (21), o RH da CNN informou que a partir de agora os bebedouros foram desativados e todos receberão água mineral engarrafada até que o problema seja sanado. As pias da cozinha, onde os jornalistas lavavam suas marmitas, também foram interditadas temporariamente.

A coluna recebeu uma cópia do comunicado disparado aos funcionários, mas a CNN não diz nada sobre o surto de giárdia. A proliferação da doença tem sido comunicada pelos próprios empregados em grupos de WhatsApp.

"Com a manutenção prolongada de sintomas em uma série de funcionários, algumas pessoas estão realizando mais profundamente exames para diagnóstico da enfermidade que acomete parte da Redação. Após uma série de resultados negativos para bactérias e parasitoses, o exame foi detectado positiva para GIÁRDIA. Essa doença, provocada por um protozoário microscópico parasitário flagelado, acomete o intestino delgado de mamíferos, causando uma doença diarreica conhecida como giardíase", diz a mensagem espalhada nos grupos dos funcionários.

Fontes relataram que já faz mais de um mês que os funcionários têm dado entrada nos hospitais após passarem mal no trabalho. E após a análise apurada de cada caso, a grande maioria recebeu o diagnóstico de giardíase.

"Essa infecção se espalha por alimentos ou água contaminada ou por contato pessoal. É mais comum em áreas com más condições de saneamento e água contaminada. A maioria dos casos desaparece por conta própria dentro de algumas semanas. Os casos mais graves são tratados com antibióticos e antiparasitários. Em caso de reconhecimento de sintomas, procure um médico", diz o final da corrente que circula no WhatsApp dos jornalistas da CNN.

Na manhã de hoje, todos receberam em suas caixas de e-mail o comunicado do RH, informando que a limpeza e a assepsia de todos os locais dos escritórios tem sido feita com uma frequência redobrada, mas que a direção já pediu um posicionamento da administração do condomínio da avenida Paulista para saber o que está ocorrendo.

Leia o comunicado na íntegra:

"Caros colaboradores,

A CNN faz manutenção e limpeza recorrente de todas as áreas do escritório e diligentemente tem aumentado a frequência da assepsia de ar-condicionado, filtros de água e de superfícies, com disponibilização de álcool e álcool em gel em todas as mesas.

Para que se sintam mais seguros, vamos momentaneamente disponibilizar água mineral engarrafada em nosso escritório e na WeWork.

Adicionalmente, solicitamos um posicionamento para o condomínio sobre o estado atual das estruturas comuns, uma vez que nossos colaboradores também utilizam outras áreas do prédio.

Para implementação dessas medidas, contamos com a orientação do hospital Albert Einstein, nosso parceiro na área da saúde. Como prevenção, vamos interromper momentaneamente o uso da pia da copa, área apontada por eles como recorrentemente de maior risco.

Vale salientar a importância da higienização frequente das garrafas e canecas de uso pessoal antes do consumo e do reabastecimento de água.

Contamos com a compreensão e colaboração de todos e reiteramos que a saúde e a proteção dos nossos colaboradores são nossa prioridade."

Atualização

Às 18h40, a assessoria de imprensa da CNN Brasil procurou a coluna para enviar seu posicionamento a respeito do surto de giárdia que tem feito diversos funcionários passarem mal e irem para o hospital. Leia a íntegra:

"A CNN esclarece que não há surto de giárdia na empresa. Reitera que trata com muita seriedade a saúde e a segurança de todos os seus colaboradores. A empresa realiza a manutenção e a higienização frequentes de todas as áreas e de todos os equipamentos de água e de ar-condicionado em seus escritórios de São Paulo, Rio e Brasília. Assim que informada pelo condomínio de indícios de alteração na água, a emissora agiu de imediato e tomou todas as medidas cabíveis."

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários