Patrícia Poeta segue interrompendo convidados no Encontro
Reprodução/Globo
Patrícia Poeta segue interrompendo convidados no Encontro


Patrícia Poeta segue em desencontro com o processo de condução do Encontro, que ela assumiu na semana passada após a saída de Fátima Bernardes. Nesta terça-feira (12), a apresentadora mostrou que sofre da "síndrome de Faustão" e simplesmente interrompeu as falas de todas as pessoas que passaram pelo matinal da Globo.


Com todo respeito a Fausto Silva e sua brilhante trajetória na TV, é de conhecimento geral que ele interrompe seus convidados em seu programa para fazer piadas ou provocações. Virou sua marca registrada nestas quatro décadas de profissão e o público conhece o estilo e faz piadas constantes sobre isso. Mas Patrícia ainda não entendeu como transformar suas interrupções em "poesias".

Thelma Assis foi convidada para comentar o caso do médico Giovanni Quintella Bezerra, preso em flagrante na segunda-feira (11) após estuprar uma paciente grávida que estava sob o efeito de sedativos, e interrompeu a médica por algumas vezes.

Ao introduzir a convidada na conversa, a apresentadora fez uma pergunta e ela mesma respondeu. Além disso, estendeu seu discurso, pediu para a direção exibir imagens da prisão do anestesista e do centro cirúrgico, contou toda a história do caso, deu sua opinião pessoal para somente depois de quase 3 minutos deixar Thelma de fato responder.

Em outro momento, a campeã do BBB20 dizia sobre os atos cometidos pelo estuprador e endossou que a cassação do CRM é de caráter urgente. Ela nem havia terminado a fala e novamente Patrícia a interrompeu para fazer outro tipo de comentário e desviar o foco.

Durante a participação de Michelle Loreto no quadro do Bem Estar, a jornalista havia comentado sobre o direito de uma gestante em ter um acompanhante na sala de parto e pediu a validação do conhecimento de Thelma, que é médica, mas Patrícia a interrompeu e respondeu, silenciando a convidada.

Mas a campeã do BBB20 não foi a única interrompida. Manoel Soares, novamente, fez figuração de luxo e interagiu verbalmente com a apresentadora pela primeira vez após 10 minutos do início do Encontro. Vale frisar que assim que Patrícia assumiu o ao vivo, ela cumprimentou o público e a plateia, mas sequer citou o nome de seu "parceiro".

Para finalizar, Patrícia ainda interrompeu a delegada Bárbara Lomba, responsável pela prisão do médico estuprador, que entrou via chamada de vídeo no telão na parte final do programa. Enquanto a convidada falava sobre o caso, a apresentadora a atravessou e não deixou concluir o raciocínio, emendando outra pergunta.

Não dá para dizer que Patrícia está se habituando com o Encontro, sendo que ela substituiu Fátima Bernardes por anos durante seus períodos de férias e licenças médicas. Sua gana de assumir a palavra a todo instante no programa, não dividir a "fatia do bolo" com Manoel Soares e o excesso de interrupção dos convidados só tem provocado rejeição. A Globo precisa fazer uma intervenção urgente. Até mesmo para preservar a apresentadora.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários