Camila Loures pode provocar demissão de motorista que foi vítima de seu ataque de estrelismo
Reprodução/Instagram
Camila Loures pode provocar demissão de motorista que foi vítima de seu ataque de estrelismo


A Uber negou os boatos de que o motorista Marcos tenha sido banido de sua plataforma e impedido de trabalhar após ter sido vítima dos ataques de estrelismo de Camila Loures . A empresa, no entanto, disse que o caso segue sob investigação e ouvirá todas as partes envolvidas.


Os boatos da "demissão" do motorista começaram na manhã desta quinta-feira (19), após um perfil no Twitter informar que a Uber havia banido Marcos da plataforma. O caso ganhou uma enorme repercussão e novamente os internautas passaram a cobrar um posicionamento da empresa.

"Gostaríamos de esclarecer que o motorista parceiro segue ativo na plataforma. Este caso ainda está em análise, dado que em todos os casos ouvimos ambas as partes para entender melhor o que aconteceu", disse a Uber por meio do Twitter. "Seguimos um processo rigoroso, a fim de garantir que todos os envolvidos tenham o direito de serem ouvidos."

A coluna procurou a empresa para ter um posicionamento oficial do status do motorista Marcos, mas até a publicação deste texto não houve uma resposta sobre o caso.

Camila Loures, no entanto, segue fingindo que nada ocorreu e simplesmente desapareceu das redes sociais. Sua última publicação foi realizada na noite de quarta-feira (18), pouco depois de ter feito sua gravação no Hora do Faro.

A influenciadora digital teve um ataque de estrelismo e forjou uma situação vergonhosa para se colocar como vítima de um problema que ela mesma criou. Em seu relato, Camila disse que havia sido expulsa do carro do motorista Marcos por ter pedido a ele que fechasse o vidro do veículo, já que estava sentindo frio.

O problema é que a famosinha não estava usando máscara e a plataforma obriga os motoristas a transitarem com as janelas abertas a fim de evitar os riscos de contaminação da Covid-19. Por conta da imprudência da passageira, Marcos informou que não poderia seguir viagem e a deixou em um local para que ela pudesse solicitar outro carro.

Mas como Camila adora armar um circo, ela forçou um choro, fingiu ser vítima de uma situação vergonhosa em que ela estava errada e ainda expôs a imagem do motorista que apenas estava cumprindo com as normas da empresa que o emprega.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários