Tamanho do texto

Com a audiência em declínio e os Paredões com recorde de votos, reality show vive momentos de definição; colunas Bastidores também destaca novo filme do "Vai Que Cola", lançamento de filme sobre hip hop e muito mais

Entrando em sua reta final, o “BBB 19” já desistiu de contornar o elenco que resiste ao atrito social. Após sucessivos movimentos, castigos e penitências, os participantes até vêm marcando presença no Jogo da Discórdia e em outros quadros que têm como intenção colocar um contra o outro, mas claro, tudo a sua maneira e sem ofender ninguém.

Leia também: Eliminada do "BBB 19", Elana comenta estratégia da Gaiola: “medo de se queimar”

undefined
Divulgação / TV Globo
Tiago Leifert apresenta o "BBB 19"

Sem brigas, sem momentos icônicos ou personalidades marcantes, o “ BBB 19 ” vem se embebedando de um fenômeno digital novo que apesar de proporcionar votações recordes em seus Paredões não aumenta a audiência, que vem sofrendo drásticos declínios.

Leia também: Alan acorda para o jogo e ameaça protagonismo feminino no “BBB 19”

Esta terça (26), por exemplo, foi a segunda semana consecutiva que o reality show bateu recorde de participação em seu Paredão, chegando a acumular mais de 202 milhões de votos. Por outro lado, a média de audiência até o momento é de 20.4 pontos, contra uma média de 25 e pico de 28.3 pontos da temporada passada.  Aos domingos a situação é pior. A atração consegue média de 14.3 - também abaixo dos 16 pontos da edição passada.

A questão é, como o “BBB 19” vem se sobressaindo nas votações com a audiência em declínio? Quem chutou engajamento social errou, mas chegou perto. Após uma série de discussões raciais, comentários polêmicos e uma, forçada e fracassada, polarização da casa mais vigiada do Brasil, os participantes conquistaram uma forte fã base nas web.

A organização destes grupos enfraqueceu-se nos últimos anos, principalmente em 2018, quando a Rede Globo anunciou uma mudança no modo de votar. Excluindo os “bots”, usuários fakes programados para repetir uma mesma ação sucessivas vezes, da equação, a partir daquele momento seria necessário cadastrar-se no Gshow para que pudesse exercer sua vontade, o que torna os recordes, como o de 202 milhões de votos, surpreendentes.

Em 2019, este movimento de fã clubes voltou com toda a pompa. Acompanhados de ações como mutirões de votação, tornou-se possível que este fenômeno digital, que têm como cenário o declínio da audiência e o recorde das votações, se concretizasse. Todavia, isso não se caracteriza engajamento social, pois as pessoas não estão falando sobre o assunto, mas apenas dedicando tempo para tirar alguém com quem não têm afinidade do reality show.

Para se ter noção, o Paredão que eliminou Elana do reality show marcou a segunda pior audiência da atração apresentada por Tiago Leifert, marcando 20 pontos, apenas atrás dos 19  alcançados em fevereiro, ocasião em que Hana deixou o "BBB 19". (continua no último destaque).

  • O hip hop em foco
undefined
Divulgação
Coletivo lança filme para enaltecer hip hop

O hip hop pode não ser o gênero musical mais apreciado no Brasil, porém, existe quem o enalteça. Este é o caso do projeto Matilha Cultura, uma plataforma musical que estimula a cena no País. Completando uma década de existência, os organizadores resolveram lançar um filme, intitulado “Quebra-Queixo”, para comemorar a data.

A trilha sonora fica por conta da música Rapadura , que é interpretada pelo cantor de nome homônimo. O pré-lançamento aconteceu na quinta (28), mas o projeto têm viés coletivo e, por isso, também chega ao Youtube nesta sexta (29), a partir das 19h00.

O longa não deve mudar a curto e a médio prazo o local do hip hop no Brasil, porém, é um passo do underground para o mainstream.

  • Fotógrafo dos famosos

Com 30 anos de carreira na fotografia, Marcos Hermes lança nesta sexta (29) o livro “Brasileirô”, no Degusto Café, em Curitiba. Conhecido por clicar grandes estrelas da música, o artista visual retratou a partir de suas lentes grandes momentos do entretenimento.

Praticamente um stalker do ex-Beatle Paul McCartney, Marcos participou da produção do clipe Black in Brazil e registrou todas as passagens do artista pelo País desde 2010. Além de Paul, o artista visual registrou muitos destaques da música, como Caetano Veloso, Tim Maia, Cássia Eller, Dorival Caymmi, Chico Buarque, Ivete Sangalo, Ney Matrogrosso, Pabllo Vittar, Anitta, Racionais Mc's, Sepultura e mais.

  • Vai que Cola (De novo?)
undefined
Divulgação / Multishow
"Vai Que Cola" retorna aos cinemas

Sucesso desde 2013, quando conquistou a maior audiência da TV paga em dez anos, a série “Vai Que Cola” criou seus bordões e conquistou o público. O projeto ainda continua rendendo bons números para o Multishow , mas até quando isso vai durar?

Escorada em Paulo Gustavo e Marcus Majella, a atração foi aos cinemas em 2015 e conquistou a maior abertura de filme nacional, evento este que fez com que a produtora ampliasse o circuito da obra nas telonas.

Sem a mesma presença na televisão, atualmente o projeto se prepara para retornar aos cinemas com “Vai Que Cola - O Começo”. As filmagens começaram recentemente no Rio sob o comando de César Rodrigues. Se no primeiro filme a franquia expandiu o universo de Valdomiro (Paulo Gustavo), agora a intenção é contar como o, politicamente incorreto, pé-rapado chegou a pensão da Dona Jô. A estreia está marcada para 12 de setembro.

  • "SóTocaTop" retorna às telas
undefined
Divulgação
IZA apresenta o "Só Toca Top" na Globo

Após uma temporada de altos e baixos, conquistando 14.3 de pico e 10.6 de média de audiência, “SóTocaTop” está marcado para retornar às telas neste sábado (30). Com uma proposta arriscada de rodízio de apresentadores, os primeiros a comandar a atração serão os músicos IZA e Toni Garrido.

No palcos, eles recebem: Gabriel Diniz, Márcia Fellipe, Whadi Gama e Cláudia Leitte, que estão entre os hits mais ouvidos das rádios e das plataformas digitais atualmente.

Veterana no ofício, a cantora IZA não esconde o frio na barriga para voltar a ocupar o posto de apresentadora: “Sempre achei incrível um programa que reunisse tantos artistas diferentes. E agora, estar à frente disso, é uma alegria muito grande. É uma honra fazer parte desse projeto”, afirma ela, que já esteve a frente do “Música Boa Ao Vivo”.

Por outro lado, Toni Garrido, além de falar da expectativo, aborda a evolução do programa. ““O ‘SóTocaTop’ evoluiu a forma de classificar as músicas mais ouvidas e estou tendo a oportunidade de apresentar essa nova dinâmica. Apesar de não ser a primeira vez à frente de uma atração, é sempre como se fosse. Ainda sinto o frio na barriga pela expectativa. Tenho certeza que vai ser demais”.

  • Tiago Abravanel na Disney Júnior
undefined
Divulgação
Tiago Abravanel é destaque no Disney Júnior

Uma das maiores empresas do mercado, a Disney sempre apostou na produção de conteúdo original. Após a aquisição da Fox esse movimento se intensificou e se disseminou pelas demais empresas do grupo, como o canal Disney Júnior .

O produto original da vez é “Nivis: Amigo de Outro Mundo”, atração que vai mesclar cenários reais com animação em 3D. Programada para estrear em 2019 no canal a cabo, a dublagem contará com um nome de destaque: o ator-cantor Tiago Abravanel, que emprestará sua voz para Baldo, o patriarca do personagem principal.

Sobre a experiência, Tiago falou: “O Baldo é curioso, tem uma sensibilidade muito grande, se emociona, chora, fica preocupado e eu sou muito assim. E ele adora dançar, coisa que eu também amo”. Em seguida, ele completa: “O mais legal de todo o processo é que dublar um serzinho de outro mundo permitiu que eu criasse características vocais divertidas e diferentes do que seria numa dublagem de um ser humano”.

  • O “BBB 19” acima de tudo?
undefined
Divulgação / Rede Globo
"BBB 19" tem dificuldades na audiência

Em um cenário crítico, uma das maneiras de driblar esta dificuldade estrutural seria tirando mais poder do público e o concedendo ao elenco do "BBB 19", como foi feito em um dos Paredões, quando Tereza foi eliminada pelos companheiros de confinamento.

Tirar o martelo da mão do público daria margem para as tão cobiçadas brigas, que agora não são prioridades para ninguém. Também possibilitaria inovações no jogo, onde os participantes teriam que manter outro tipo de linha de raciocínio e estratégia.

Apostar em eliminações duplas, Paredões quádruplos ou apenas Paredões duplos também é uma boa ideia a ser considerada. Deixar o elenco decidir o líder, pessoa imune e com regalias na semana, colocaria o título em xeque e deixaria as coisas bem mais interessantes.

Leia também: Irmã de Paula, do "BBB 19", vai processar blogueiros por calúnia e injúria

Apesar de não ser oficializado, a ideia é que o “BBB 19” termine antes do tempo previsto. Apresentado por Tiago Leifert , restam apenas sete competidores no reality show correndo pelo prêmio de R$ 1,5 milhão.

    Leia tudo sobre: BBB