Tamanho do texto

Atriz se apresenta nos dias 23 e 25 de março e 30 de março e 1 de abril com a peça "Antígona"; veja outros destaques da coluna Bastidores desta sexta (23)

Nos últimos finais de semana de março, o Itaú Cultural recebe Andréa Beltrão para uma dupla programação teatral. Nos dias 23 e 25 de março e 30 e de março e 1º de abril, a peça "Antígona" , protagonizada por ela, será exibida com texto de Sófocles traduzido por Millôr Fernandes e com direção de Amir Haddad. No dia 30, Andréa participa, ainda, da primeira edição do ano do Camarim em Cena, ação na qual artistas compartilham com a plateia suas experiências antes de subir ao palco. A mediação é da crítica teatral Maria Eugênia de Menezes, do site Teatro Jornal .

Leia também: Série da Comedy Central com Porta dos Fundos estreia nesta terça-feira (13)

Itaú Cultural recebe Andréa Beltrão minitemporada de Antígona + conversa com o público
Reprodução/Instagram
Itaú Cultural recebe Andréa Beltrão minitemporada de Antígona + conversa com o público


"Antígona" tem Andréa Beltrão como a personagem-título da trama. Trata-se de uma jovem princesa que enfrenta a ordem do rei Creonte de deixar seu irmão, que lutou na guerra, sem sepultura. Ao desobedecer a determinação real, ela paga com a própria vida. Assim, fica estabelecido, então, o confronto entre o Estado e o cidadão.

Leia também: Encarceiramento é tema de peça em minitemporada no Itaú Cultural

“Todos esses mitos que povoavam o imaginário grego, como Antígona, faziam parte do dia a dia do povo, funcionavam como um bem público”, analisa o diretor assinalando que, quando o teatro se estabeleceu, naquele tempo, como uma forma de expressão artística, todos já conheciam o que seria representado. “Sófocles se apoderou da história e escreveu esse texto. O que Andréa e eu fizemos foi partir das informações da peça para chegarmos ao mito".

Para a atriz, um texto clássico não é de interpretação complicada. “Como um texto escrito há 2.500 anos pode falar exatamente sobre o que eu sinto agora? Não é a gente que lê o texto da tragédia grega, é a tragédia grega que lê a gente, por isso não precisamos ter medo de não entende-la. Faz parte de nós, enriquece, questiona, exige que tentemos mais uma vez”, analisa.

Para ela e o diretor, a montagem transpira atualidade gigantesca. “Fala da liberdade do cidadão diante do poder do Estado, e de como isso atinge a vida mais ancestral do ser humano”, comenta Haddad. “A peça se dá nessa reflexão feita por ator e público sobre a história, por meio de uma excelente narradora, que é a Andréa”.

SERVIÇO

Antígona

Com Andréa Beltrão

Dias 23, 24, 30 e 31 de março (sextas-feiras e sábados), às 20h

Dia 25 de março e 1 de abril (domingos), às 19h

Duração: 60 minutos

Classificação Indicativa: 16 anos (possui cenas de violência e suicídio)

Sala Itaú Cultural (224 lugares)

Para os amantes de café

A plataforma multicultural MECA inaugura no próximo sábado (24), a partir das 15h30, o MECACafé, projeto dedicado ao universo dos cafés especiais, que além de trazer uma curadoria de cafés, funciona como espaço de exposição de produtores locais de cafés, além de um cardápio de pães e doces artesanais produzidos em São Paulo. Mariana Rufino - nova head à frente do projeto - assina a plataforma que receberá uma iniciativa diferente a cada mês, e para sua estreia elegeu o COFFEA - primeiro podcast do Brasil dedicado ao universo do café - que irá ministrar uma série de talks sobre diferentes contextos e realidades desse mercado no Brasil. 

A entrada é gratuita e o Meca fica localizado na rua Arthur de Azevedo, 499, no bairro de Pinheiros, na Zona Oeste da capital paulista.

Diretor de teatro lança obra sobre suicídio baseado em vivências próprias
Divulgação
Diretor de teatro lança obra sobre suicídio baseado em vivências próprias

"Átimo"

Na terça-feira (27), o dramaturgo, escritor e diretor de teatro, Kiko Rieser, receberá o público para o lançamento do livro "Átimo", publicado pela Editora Instante. O evento será realizado na livraria Tapera Taperá, no centro de São Paulo, a partir das 19 horas.

Na obra, Lígia é uma jovem arquiteta que mora sozinha e, quando está na varanda de seu apartamento, não vê quando o vizinho do bloco da frente, que está sentado no parapeito da janela, resolve pular. Ela – que olha talvez para o cigarro, talvez para o nada ou para dentro de si, que é a mesma coisa – não vê o salto. Após ser chamada para prestar um depoimento como possível testemunha na delegacia, passa a fazer de tudo para entender mais sobre o que havia acontecido com Cássio, sem se dar conta do quanto passou a se envolver demais no assunto.

Leia também:  Andréa Beltrão curte praia com o marido e exibe corpão aos 52 anos

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.