Tamanho do texto

A preocupação com os rumos da cultura e da percepção cultural no País é o grande destaque da coluna Bastidores desta terça-feira (3)

Recentemente tivemos dois episódios no Brasil que ensejaram um debate superficial, deslocado e tendencioso a respeito do que é arte. A questão é milenar, mas os interesses circunstanciais não poderiam ser mais despropositados. Estão alinhados a uma agenda ideológica que parece não admitir divergências de pensamento. Depois do caso do Queermuseu, a performance do artista Wagner Schwartz no Museu de Arte Moderna de São Paulo gerou profunda e reverberante revolta. Os dois casos são, mais do que sintomáticos de uma crescente e preocupante intolerância no contexto social, de um retrocesso cultural em curso.

Leia também: Datena ataca Xuxa após crítica a seu filho: “Imbecil”

A polêmica performance no MAM: a culpa é da arte ou da mãe que levou a criança à exposição?
Reprodução
A polêmica performance no MAM: a culpa é da arte ou da mãe que levou a criança à exposição?

Discutir a arte é válido e sempre necessário, mas não sob o viés da censura. O jornalismo precisa participar do debate de maneira ativa e propositiva, não regurgitar discursos prontos, frequentemente acéfalos, e limitadores do pensamento crítico. Candidata a sediar a exposição Queermuseu , a cidade do Rio de Janeiro agora enfrenta a oposição do próprio prefeito Marcelo Crivella. Afastando a política o máximo possível, esforço quase que inócuo já que a questão está intrínseca ao momento político que vive o País, a coluna clama à reflexão. A cultura e a liberdade, de expressão, de ir e vir, de opinião costumam ser as primeiras vítimas de quando valores democráticos estão sendo cerceados.  

 Leia também: Possível fraude em votação do Miss Bumbum revolta candidatas

De homem louco a anjo

Jon Hamm vai voltar ao universo das séries de televisão, mas agora no streaming
Divulgação
Jon Hamm vai voltar ao universo das séries de televisão, mas agora no streaming

O ator Jon Hamm , ganhador do Emmy pelo seu papel  em “Mad Men”, foi confirmado no elenco de “Good Omens”, minissérie adaptada pela Amazon do livro homônimo escrito por Neil Gaiman e Terry Pratchett em 1990. Após o sucesso de “Americans Gods”, “Good Omens” está causando expectativas no público, porém está prevista para estrear apenas em 2019 através da plataforma de streaming da produtora. O ator que viverá o Arcanjo Gabriel, mensageiro do apocalipse, se junta a David Tennant, Michael Sheen, Michael McKean e Adria Arjona no elenco da comédia.

A sereia de Cauã

Entrando de cabeça na tendência do sereismo que dominou as redes sociais, a modelo Mariana Goldfarb estrelou uma campanha temática para a marca Fit Li, unindo o conceito fitiness à moda do dia a dia. Intitulada de “Acqua”, o editorial foi todo inspirado na água e precede os próximos que irão ilustrar os demais elementos. Além de estar se destacando no mundo fashion, a namorada do ator Cauã Reymond, que também é apresentadora de televisão, recentemente estrou a terceira temporada de “Ilhas Paradisíacas”, exibido no Canal Off. 

Apresentadora e modelo Mariana Goldfarb posa para campanha inspirada no elemento água para marca fitness
Divulgação
Apresentadora e modelo Mariana Goldfarb posa para campanha inspirada no elemento água para marca fitness

 Leia também: Intolerância com "Queermuseu" deflagra debate sobre onda censora no Brasil

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.