Tamanho do texto

Participantes do concurso de beleza procuraram o iG Gente para denunciar suposta fraude na votação - que é feita online. A organização reconhece possíveis inconsistências na votação e diz que vai investigar a denúncia

Uma grande quantidade de votos computados em um curto espaço de tempo para algumas candidatas despertou a desconfiança em outras da possibilidade de fraude na votação do concurso de beleza mais comentado do País na atualidade, o Miss Bumbum. A votação acontece até o domingo (29) no site oficial da organização.

Leia também: Candidatas ao Miss Bumbum fazem ensaio sensual pelo Outubro Rosa

Candidatas do Miss Bumbum 2017
Divulgação | MBB7
Candidatas do Miss Bumbum 2017


O motivo de tanta agitação? Algumas candidatas conseguiram ganhar cerca de dois mil votos no site do Miss Bumbum em menos de 24 horas - como atestam algumas das imagens que ilustram essa reportagem. Outras conseguiram registrar uma grande quantidade de votos em pouquíssimas horas e o  detalhe que mais chama atenção: isso acontece na madrugada.

Leia também: Sensual! Miss Bumbum recria fotos icônicas de Kim Kardashian e "quebra" internet

Votação do Miss Bumbum
Reprodução/Site oficial
Votação do Miss Bumbum


"Creio que sejam as próprias candidatas jogando sujo com as demais", opinou Jane Ferreira, representante de Pernambuco, sobre o que vem acontecendo na votação do concurso. No entanto, ela não acredita que os organizadores do Miss Bumbum tenham culpa. Segundo ela, esse é um problema que o concurso já enfrentou outras vezes e que Cacau Oliver, idealizador e responsável pela organização, já atuou outras vezes no sentido de coibir esse tipo de prática.

Procurada pela reportagem, a organização reconheceu que talvez haja um problema e que desde a criação do concurso, em 2011, age para aprimorar o sistema. Reiterou que as denúncias serão devidamente investigadas e que a exclusão de candidatas cuja culpabilidade fique evidenciada pode acontecer. "Como aconteceu em 2014 com a candidata do Estado do Tocantins", salientou em nota enviada ao iG Gente .  A íntegra desta nota pode ser conferida no fim da reportagem. 

Candidatas revoltadas

Deyse Campos, representante do Ceará, concordou com sua concorrente. "Não duvido de mais nada, pois até inventarem sequestro pra ter mídia já inventaram. Excluiram minha conta do Instagram porque se incomodaram com meu potencial", disparou. Ainda de acordo com ela, a organização do concurso deixou bem claro que tomaria medidas cabíveis caso de verifique alguma irregularidade. "Se há ou não roubo nas votações, a minha opinião é que tem meninas que não têm público para tanto. Suspeito até dos votos das eleições do Brasil, imagina de um concurso. Mas o concurso em si é maravilhoso e abre muitas portas", finalizou.

Votação do Miss Bumbum
Reprodução/Site oficial
Votação do Miss Bumbum


Além de Jane e Deyse, outras candidatas que pediram anonimato à reportagem, falaram sobre a polêmica que vem acontecendo no site do concurso. "Sinceramente, não acho que sejam votos de fãs, roubo na cara dura", disse uma das meninas. Outra também acha que algumas candidatas estão trapaceando, mas não acredita que a organização tenha culpa. "Se ficar comprovado que houve trapaça por parte de alguma candidata, esta deve ser responsabilizada e penalizada pela organização. Não creio que a organização de um evento de porte internacional iria se prestar a um papel de fraudar a escolha do bumbum mais belo do Brasil".

Jane Ferreira, representante do Estado de Pernambuco, isentou a organização do concurso de responsabilidade, mas cobra providências
Gui Garcia
Jane Ferreira, representante do Estado de Pernambuco, isentou a organização do concurso de responsabilidade, mas cobra providências

Leia também: Musa Suzy Cortez mostra resultado de dieta vegana em ensaio sexy

O outro lado

"Desde a criação do concurso, em 2011, temos aprimorado a cada ano o sistema de votação. Tentamos todos os anos criar mecanismos que impeçam que a votação seja de alguma forma burlada. Todas as denúncias são investigadas", revelaram. "Tivemos casos em que quando comprovada, a candidata foi eliminada, como aconteceu em 2014 com a candidata ao estado do Tocantins. Infelizmente, mesmo com todos os nossos esforços e permanente vigilância sabemos que nosso sistema não é 100% seguro, como o de qualquer outro sistema do mundo: desde a votação de um político a um concurso de beleza como o nosso. Só nos resta investigar toda e qualquer denúncia".

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.