Jô Soares morreu na sexta-feira (5)
Globo/Zé Paulo Cardeal
Jô Soares morreu na sexta-feira (5)


Jô Soares, que morreu aos 84 anos na última sexta-feira (5), deixou uma das últimas frases antes de morrer para Matinas Suzuki Jr., co-autor do livro de memórias do apresentador. 

Em entrevista ao podcast "O Assunto", Matinas disse que Jô Soares parafraseou o ator inglês Edmund Gwenn, que virou epígrafe do livro de memórias dele. "Ele pediu para colocar como epígrafe, no primeiro volume do nosso livro, uma frase do ator inglês Edmund Gwenn. Quando estava no leito de morte, disse a seguinte frase: 'Morrer é fácil. Duro é fazer comédia'", conta. 

"Agora, uma das últimas frases que ele falou foi repetir essa frase. E e essa frase é muito reveladora do que é o Jô: 'Viver não é tão não é tão importante. O importante é comédia", revela. 

Matinas também relembrou o trabalho na arte de Jô. Para ele, o apresentador "tinha uma vida maior que a vida". "A ausência do Jô da cena pública hoje é reveladora de um país que perdeu graça, charme e humanidade", conclui.

Jô Soares morreu após quase duas semanas internado no hospital Sírio Libanês, em São Paulo. O velório e cerimônia de cremação foi restrita para amigos e familiares. 



    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários