Johnny Depp
Vanessa Monteiro
Johnny Depp

Johnny Depp está sendo acusado de plágio na em uma das músicas de "18", projeto em colaboração com o Jeff Beck. O documentarista e foclorista Bruce Jackson afirmou em uma entrevista à revista Rolling Stone, que a letra da canção foi tirada de um discurso de Slim Wilson, um ex-detento da Penitenciária Estadual do Missouri nos anos 70. 

Em 1960, o documentarista fazia um trabalho registrando as experiências de presos americanos. Foi aí que conheceu Wilson, em 1964, quando ele cumpria pena pelo crime de assalto à mão armada.

Jackson contou que os dois fizeram uma parceria, mostrando de “forma selvagem, engraçada e obscena a narrativa de poesia folclórica negra” de Wilson. Deste modo, eles reuniram diversos brindes, um deles era o do presidiário Hobo Ben, em um álbum lançado em em1974, "Get Your Ass in the Water and Swim Like Me". 

Depp e Beck lançaram o disco "18", em julho, com diversos covers e duas músicas originais. Uma delas é "Sad Motherf***in' Parade". A letra tem versos como "Sou maltrapilho, eu sei, mas não tenho fedor", "Deus abençoe a senhora que vai me pagar uma bebida" e "O que esse filho da mãe realmente precisa, criança, é um banho". 

O texto do brinde de Hobo Ben é bem parecido com a letra: "'Senhoras de cultura e beleza tão refinadas, há uma entre vocês que me daria vinho? Estou esfarrapado, eu sei , mas eu não tenho fedor e Deus abençoe a senhora que vai me pagar uma bebida", seguido de "Hattie de quadris pesados virou-se para Nadine com uma risada e disse ''O que aquele filho da mãe fedido realmente precisa, criança, é de um banho.'"


No entrevista, Jackson falou: "As únicas frases que pude encontrar em toda a letra que [Depp e Beck] contribuíram são 'big time motherfucker' e 'bust it down to my level'. Todo o resto é da performance de Slim no meu livro. Eu nunca encontrei nada assim, eu tenho publicado coisas por 50 anos e esta é a primeira vez que alguém simplesmente rasgou algo e colocou seu próprio nome nela".

Ao site American Songwriter, o filho de Jackson, que também é o advogado de música e propriedade intelectual Michael Lee Jackson, disse que as metras não estão creditada como deveriam:“Eles não refletem a autoria real dessas letras”. 

+ Entre no canal do  iG Gente no Telegram e fique por dentro de todas as notícias sobre celebridades, reality shows e muito mais!

“Não é plausível, na minha opinião, que Johnny Depp ou qualquer outra pessoa possa ter se sentado e criado essas letras sem quase totalmente tirá-las de alguma versão da gravação do meu pai e/ou livro onde elas apareceram", concluiu o profissional.




    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários