Patrícia Tomé foi a 8ª eliminada do No Limite
Reprodução: TV Globo
Patrícia Tomé foi a 8ª eliminada do No Limite







Muito mais que um programa de televisão, o Big Brother Brasil, por vezes, ocupa um lugar de sonho no imaginário brasileiro. É como comprar uma casa ou ser jogador de futebol. Participar do programa, por exemplo, é um dos sonhos de Patrícia Tomé, uma funcionária pública, de 45 anos, que nasceu no estado do Rio de Janeiro, mas vive em Belo Horizonte (MG). Porém, para conquistar o objetivo, Patrícia optou por um caminho que vai além das inscrições.

+ Entre no canal do  iG Gente no Telegram e fique por dentro de todas as notícias sobre celebridades, reality shows e muito mais!

Assim como Rodrigo Mussi, participante da última edição do reality, Patrícia também investiu em uma consultoria para ir bem no processo seletivo do Big Brother. Em conversa com o iG Gente, ela conta que buscou a ajuda para se apresentar melhor, entender o formato ideal do vídeo de inscrição e se sair bem nas entrevistas. Quem ajudou Patrícia nessas respostas? Gabriel Cruz, o YouTuber que cria conteúdos sobre o BBB que noticiamos na segundo reportagem dessa série .



Segundo Patrícia, ela consultou os conteúdos do Gabriel para se inscrever no Big Brother Brasil 22. Quando foi chamada para a seletiva, ela investiu na consultoria do jovem para ir bem na entrevista. “Para me inscrever eu comecei seguindo o Gabriel Instagram e no YouTube. Depois que eu fui chamada para a seletiva, eu me inscrevi no grupo fechado de consultoria”, conta.

O que aconteceu depois disso é o grande destaque dessa história. Sem ter recebido novas informações sobre o "BBB" já no mês de dezembro, Patrícia, apaixonada por realities, decidiu se inscrever em outra atração da emissora, o “No Limite”. Segundo a funcionária pública, o processo seletivo é idêntico e, neste, ela teve mais êxito. Tanto que Patrícia foi uma das participantes da edição do reality de sobrevivência neste ano.


“Meu contato com o 'No Limite' só veio quando eu achei que não teria mais possibilidade de realmente entrar no BBB. Eu sabia qual era o prazo máximo que eles iam me ligar”, entrega. “Então, como não estava nessas outras etapas, já deduzi que eu não estaria no BBB 22, e aí que eu fui procurar saber do ‘No Limite’ no final do ano”, completa.

Lado B dos realities
Arte iG
Lado B dos realities



Gabriel e Tereza


Tereza Souza, do BBB 19, também foi procurada por Patrícia. A ex-participante que vende o Treinamento Rápido com Você (TRV), onde ensina como entrar no Big Brother Brasil, também ajudou Patrícia nos processos seletivos dos realities. Segundo Patrícia, Tetê sanou as dúvidas sobre os exames médicos solicitados pela produção da TV Globo para os participantes. 

“Eu vi o vídeo da Tetê falando que o exame médico dela acusou alguma doença e eu estava já na fase do exame, então, eu estava meio procurando assim para ver o que a produção perguntava. Aí mandei uma mensagem para ela perguntando sobre essa etapa”, explica. Patrícia, no entanto, não contratou a consultoria de Tereza, ao contrário de Rodrigo Mussi que foi um dos alunos da veterana em BBB.

Já sobre a consultoria de Gabriel, Patrícia declarou que foi de extrema ajuda também para o "No Limite". "Fez uma diferença muito grande eu acompanhar o Gabriel pelas redes sociais e na consultoria. Ele é uma pessoa que sabe muito dos processos seletivos", finaliza. 


Escalada de reality

Embora já tenha existido uma edição do “No Limite” só com ex-participantes do “BBB”, não é muito o perfil da TV Globo repetir personagens em seus realities - o que acontece anualmente na Record. Desta forma, Patrícia talvez tenha “queimado o cartuxo” indo para o “No Limite”. Questionada se ela se arrepende desta estratégia, a fluminense nega: “De jeito nenhum”. 

“O Big Brother ainda é meu sonho. Não acabou. Eu vou chegar lá. Agora, depende do Boninho, porque se eu for interessante para o BBB eles vão me querer, né? Agora, mais do que nunca, até porque eles sabem muito mais sobre mim, então, se eu for uma personalidade interessante para esse programa acho que eles chamam”, analisa.

Embora esteja confiante, porém, ela se preocupa por talvez não ter uma vaga nos dois grupos do BBB. Patrícia conta que não saiu tão famosa do “No Limite”, para configurar no “Camarote” do Big Brother e também não é mais anônima para se inscrever como “Pipoca”. 

“Lógico que talvez aí eu tenha que disputar alguma vaga com pessoas do Camarote e aí realmente seja um pouco difícil, mas se tiver que ir, eu vou de qualquer maneira, me inscrevendo ou não”, finalizou, avisando que seguirá se inscrevendo para a casa mais vigiada do país para que a produção perceba o interesse. 

+ Saiba mais no canal do  iG Gente no Telegram !

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários