Nattan vivia sonho quando a mãe teve câncer: 'Não tinha mais sentido'
Reprodução
Nattan vivia sonho quando a mãe teve câncer: 'Não tinha mais sentido'

O cantor Nattan, mais conhecido como 'Nattanzinho', viu a vida virar do avesso nos últimos dois anos. O cearense passou de cantor de barzinhos para uma das maiores revelações do forró dos últimos tempos. Aos 22 anos, Nattanzinho coleciona milhares de fãs e fez 40 shows durante o último mês.

Dono do hit "Morena", que já conta com mais de 45 milhões de visualizações no YouTube, Nattan abriu o coração para falar de uma das fases mais difíceis da vida.

Enquanto viu o sonho de se tornar famoso se realizando, a realidade bateu na porta do cantor para um problema que o fez questionar as ambições: foi durante a ascensão do artista, que a mãe Rosilene Santos foi diagnosticada com um câncer do colo do útero. "Foi num momento feliz da minha vida que veio com o baque. Eu estava conquistando tudo, tudo fazia sentido e, ao mesmo tempo, não tinha mais sentido algum", relembra.

Filho único, criado pela mãe e os avós, sem a presença do pai, o cantor de forró teve que definir as prioridades e lutar por quem mais ama. Nattan e a mãe compartilham uma amizade que se vê em filmes, onde a parceria e cumplicidade dominam a relação. Sem ter um irmão por perto, foi a mãe quem ocupou o espaço de melhor amiga.

"No início foi muito pesado, porque eu estava muito feliz que as coisas estavam acontecendo na minha vida. Mas eu sempre fiz tudo voltado para a minha mãe, tudo que eu faço é por ela. A pessoa que mais me fortaleceu em tudo estava doente, então, foi muito difícil", relembra.

Com a vida de artista entrando nos trilhos, Nattan teve que se dividir para cumprir os compromissos da carreira e por muitas vezes sofrer longe da mãe que passava pelo tratamento oncológico.

"Mas, assim, eu nunca deixei a peteca cair. Sempre fui para cima, nunca mostrei tristeza em show, sempre chorei nas escondidas. Quando tinha que chegar em casa e orar, colocar a cabeça no travesseiro e chorarm eu chorava, mas quando eu subia no palco eu sempre dei meu melhor", conta.

Apesar do momento difícil, atualmente Nattan se encontra mais tranquilo com o tratamento da mãe dando certo e diz se organizar para passar mais tempo com a família. Além disso, o cantor de forró se mostra muito feliz por estar realizando um sonho: construir uma casa para a mãe.

"Hoje ela está bem, está cuidando bem da saúde dela. Eu estou realizando um sonho agora no próximo ano que é de dar uma casa para minha mãe, uma coisa que eu sempre levei como meta, então, tirei muitas coisas da minha frente e deixei de fazer muita coisa para realizar isso".


Inicio

O problema de saúde da mãe de Nattan não foi o primeiro desafio da carreira do cantor, que já passou por muitos perrengues até conquistar o Brasil. Nattan começou a rodar os barzinhos da cidade natal (Tianguá) aos 15 anos. Autodidata, ele conta que aprendeu a tocar os instrumentos sozinho e às vezes com o auxílio da internet.

O artista também não se prende a gêneros musicais. Para viver da noite noturna, Nattan teve que diversificar as músicas, rodeando o MPB, reggae, pop, rock e o forró, estilo que domina muito bem. "Quem é criado num barzinho sabe que está pronto para a guerra, está pronto para tudo", brinca.

Mas a decisão de viver da música não seria a mesma sem o apoio da mãe, que desde o início incentivou o jovem. "Eu tocava de 3 a 4 horas para ganhar R$ 100 e mesmo assim eu fui continuando com a minha música e para mim [pensava], 'olha, eu tô cantando'. Estava sendo bom demais", diz.

No início, cada centavo que entrava para conta do cantor era decisivo. Ele recorda que ficava apenas com R$ 50 após a apresentação. "Eu ganhava R$ 100 e tinha que dar R$ 50 de aluguel das coisas, dos instrumentos. Então, acabava que eu cantava três horas para ganhar cinquenta", entrega.

Com o decorrer da popularização, surgiu a oportunidade de Nattan começar a se apresentar em Sobral, cidade próxima de Tianguá, onde morava. Para avançar na carreira, o artista conta que precisou vender tudo o que tinha. A partir deste momento, ganhando R$ 300 por noite para cantar com a banda, Nattan reafirmou a escolha pela música.

"Comecei a ganhar 300 reais por noite e disse, 'nossa, é isso que eu quero'. Se eu amo a música, eu vou largar tudo e vou atrás do sonho. Eu quero ser artista, eu quero ser um cantor. Eu quero que a que as pessoas me conheçam", recorda Nattan, que hoje tem um cachê junino de R$ 220 mil.

Com a ajuda de uns amigos, Nattan se preparou  para o primeiro show na cidade que possui mais barzinhos e conta com o público universitário. Foi nesse momento que ele levou um choque. "Eu pensei: 'Nossa vai ser um sucesso, bora lá que tem faculdade, tem uma galerinha, a galera vai'. Aí o primeiro show foi para 6 pessoas. Eu disse, 'Meu Deus do céu, onde é que eu fui me meter? Que tiro no escuro foi que eu dei'", relembra rindo.

Apesar dos poucos espectadores, Nattan não desanimou e continuou com o projeto. No caminho, um dos sócios pulou fora da empreitada com a banda. E Nattan brinca. "Se tivesse acreditado, hoje em dia estava aqui com a gente tentando estourar".

Em 2019 e 2020, Nattan lançou a música "Era Eu', que se tornaria o primeiro sucesso da carreira do cantor. Na época, Raí Saia Rodada regravou uma versão da canção e o resultado não poderia ser mais satisfatório. Atualmente o vídeo conta com mais de 68 milhões visualizações no YouTube.


"Por ele ter uma proporção maior nas redes sociais, ele acabou estourando no Brasil inteiro, mas naquela região o pessoal via comigo, então, eu estava feliz demais".

Pandemia

Nattanzinho participa do seleto grupo que viu a carreira decolar no meio da pandemia. Sem que esperasse, as músicas do cantor ganharam uma proporção enorme, principalmente com o auxílio das redes sociais. 

"Antes, eu tentava [ficar famoso] de todo jeito e nada dava certo. Na pandemia, quando eu disse 'agora que não vai dar certo mesmo', Deus colocou a mão e fez as coisas acontecerem", comenta o músico com forte apelo pela fé.

O divisor de águas para Nattan veio com o lançamento de "Morena", música que dominou as redes sociais. Lançado em 2021, atualmente o clipe já marca mais de 46 milhões de visualizações. 

No TikTok, a relação da plataforma com o cantor se tornou mais estreita com a viralização de "Carpinteiro", parceria de Nattan com Elias Monkbel. A música se tornou um sucesso tão grande, que a dancinha virou marca registrada da canção.

Para Nattan, as plataformas digitais são a maior arma que um músico pode ter para aprofundar a relação com o público atualmente. O cantor recorda os tempos em que a tecnologia não era tão avançada e elogia os ídolos que ficaram famosos sem o auxílio das novas ferramentas. 

"Antigamente, você tinha que entregar o CD no meio do povo. Já pensou? Hoje em dia que a gente lança a música lá no YouTube. Eu e o Nivaldo  atingimos 1 milhão [de visualizações] em 24 horas. Já pensou você ter que entregar 1 milhão de CDs para as pessoas? Mão a mão? Eu até parabenizo muitos artistas conseguiram fazer sucesso, como o Xand, como Raí Saia Rodada. Naquela época que era muito difícil sair divulgando em rodoviária, entregando o CD, tinha gente que pegava o CD e jogava fora", aponta.

Produzida despretensiosamente, a versão de "Tem Cabaré Essa Noite" de Nattanzinho e Nivaldo vem crescendo nas redes sociais. No TikTok, a hashtag da música já conta com mais de 110 milhões de visualizações. Com o sucesso da música, Nattan e Nivaldo precisaram correr contra o tempo para produzir a música no estúdio e lança-lá oficialmente nas plataformas digitais.

A gravação do clipe aconteceu nesta semana e já está disponível no YouTube desde ontem (14). Em 24 horas, o vídeo tem 500 mil visualizações, sendo o sexto mais visto da plataforma. No Spotify, a música subiu 26 posições na quinta-feira (14) e está no Top 100 Brasil, em 80º lugar.


Legado de Wando

Mesmo que a fama tenha vindo recentemente, Nattan já vai ganhando espaço e pegando para si alguns legados. No show do músico é comum que mulheres atirem ao palco as peças intimas. A atitude é até estimulada pelo cantor.

Nattan leva a situação na brincadeira e diz que faz parte do show, então, não vê maldade. "Eu sou de boa. Eu descontraio demais com a galera. Elas jogam calcinha, eu vou lá dou um abraço. Mas sempre com um respeito. Às vezes as meninas falam, 'Eu posso dar um selinho', 'poso dar um belisco', [respondo] 'calma, ficar aí'", se diverte Nattan, que está em um relacionamento sério.

Apesar de já terem chamado o cearense de "Wando do Forró", Nattan acha graça da comparação e diz estar longe da marca de 17 mil calcinhas atingida pelo cantor de MPB. Nattan aponta que deve ter recebido cerca de 500 calcinhas nos shows.

E por falar em show, fãs mais ousadas até tentam se infiltrar nos bastidores dos eventos. O músico entrega que uma mulher tentou fazer xixi na sua frente ao invadir o banheiro que Nattan usava. "Eu não sei como ela conseguiu entrar. Eu disse, 'Não, não, é sério, não brinca'".

Apesar de não se incomodar com a "chuva" de calcinhas, Nattan é um homem comprometido e bem reservado quando o assunto é relacionamento. Questionado se a namorada não se incomoda com o assédio das fãs, ele garante que não. "Ela é muito de boa. Eu acho que eu encontrei a mina perfeita, porque ela não está nem aí, ela acha graça", explica.

O cantor namora a influenciadora cearense Layla Samylle. O músico conta que as fãs mais atrevidas até enviam mensagens provocativas para a namorada, dizendo que levaram calcinha para Nattan. Mesmo assim, Layla fica tranquila e até responde que está tudo bem, desde que "Não levem outra coisa".

Nattan explica que prefere manter o relacionamento reservado para evitar interferência de pessoas maldosas e diz que a namorada concorda com o resguardo e opta por não ter muito contato com os holofotes da fama do cantor.

Reviravolta e projetos

Após encarar uma rotina insana com 40 shows realizados nas festas de São João, tradicionais na época de junho, Nattan se prepara para um novo desafio que marca uma reviravolta na carreira.

Na sexta-feira (22), o cearense se apresentará pela primeira vez no Fortal, maior micareta do Brasil. A estreia vem com muito prestigio já que Nattan sobe no trio com o próprio bloco, o "Hype", em parceria com Felipe Amorim.

"Eu sempre tive o sonho de cantar no Fortal, nunca fui [no Fortal] na minha vida, nunca teve condição de ir na época", relata Nattan, que recorda que os amigos iam, mas ele ficava apenas no desejo de curtir a festa.

"Deus me abençoou para estar em cima daquele trio e ainda mais com um bloco dentro dessa maior micareta. Então, vai ser um dia marcante na minha história, na minha vida", comemora.

Além da estreia no Fortal, Nattan está planejando para este segundo semestre o lançamento de um DVD que promete ser o maior projeto da vida. O artista gravará com cantores em participações especiais e pretende rodar o Brasil. Ao iG, Nattan diz rindo que Gusttavo Lima fará parte do projeto, mesmo que o sertanejo ainda não tenha sido notificado.

E como sonhar nunca é demais, o maior desejo do cantor é que a carreira seja consolidada "com músicas que daqui a 10 anos as pessoas cantem". E para aproveitar a familia e celebrar a saúde, Nattan revela que quer viajar muito para conhecer lugares e culturas novas ao lado de quem sempre o apoiou.











    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários