Gretchen
Reprodução/Instagram
Gretchen


A alcunha de Rainha do Rebolado parece fazer cada vez mais sentido para retratar Gretchen. Aos 63 anos, ela realmente rebola cada vez mais para cumprir os papéis de cantora, atriz, avó, mãe, esposa, dançarina... Ufa! Nesta sexta-feira, dia 15, às 14h, esse fenômeno pop lança a música e o clipe de “Fênix do amor”. A canção tem arranjo e saxofone de seu marido, Esdras de Souza, letra de seu filho, Gabriel Miranda, e traz muito do que ela e sua família representam na cena cultural brasileira, combatendo preconceitos e batalhando pela aceitação.

+ Entre no canal do  iG Gente no Telegram e fique por dentro de todas as notícias sobre celebridades, reality shows e muito mais!

— Temos outras músicas, mas nessa ele colocou exatamente o que eu e todas as mulheres passamos, o que meu filho Thammy enfrenta. Essa letra tem o renascimento de tudo, de todas as pessoas que sofrem preconceitos diários — resume Gretchen, que entoa versos como: “Eu aprendi com a vida que eu sou prioridade. Isso é realidade e não é só vaidade. Não importa o que digam, podem falar de mim. Meu brilho ofusca hater, comigo é assim’’ (no clipe, ela ainda dança toda fantasiada ao lado de Esdras nas ruas de Belém do Pará, cidade onde mora atualmente).


Mãe de sete e avó de cinco, sendo os netos mais novos Bento e Alyah, filhos de Thammy e Gabriel, respectivamente, ela vislumbra um mundo melhor para as novas gerações, especialmente por notar o modo como seus filhos criam os herdeiros.

— Os pais dessas crianças já sofreram muito preconceito. Hoje, graças a Deus, temos famílias repletas de diversidade, que vão ter muito o que ensinar. Essa nova geração virá sem preconceito. Os meninos vão entender que mulher não tem que passar por violência doméstica — acredita Gretchen, que tenta ser uma avó tranquila: — Odiava quando se metiam na criação dos meus filhos. Não faço isso com eles. Dou dicas muito em off ou respondo apenas quando me perguntam.

Por falar em família, nos últimos dias repercutiu uma fala da cantora em que ela dizia que não deixaria herança para os filhos. A artista pondera que a afirmação não deve ser levada ao pé da letra, mas que pretende usar o que ganha para sua velhice, cuidando da saúde e da estética.

— Meu exemplo é a Cher, que tem uma idade avançada e o mesmo visual de antes. É a grande prova de que tem como fazer, é só querer. Faço reposição hormonal, tomo suplementos vitamínicos, é uma forma de manter a beleza e a vaidade — defende ela, detalhando suas preocupações: — Tive dois exemplos importantes. Minha avó não tinha casa própria, ficava na casa de um filho ou de outro. Já minha mãe trabalhou a vida inteira, tem a sua aposentadoria e vive muito bem.

Recentemente, a artista ainda matou a saudade de atuar no projeto “Novelei”, da Globo, que revive cenas antológicas no YouTube. Coube a ela interpretar Raquel, personagem de Regina Duarte em “Vale tudo” :

— Adoro atuar, principalmente em outros papéis e não como eu mesma.

+ Saiba mais no canal do  iG Gente no Telegram !

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários