Matheus Pires
Reprodução/Globo
Matheus Pires

Ex-participante do programa "No limite" 2022, Matheus Pires segue internado num hospital em São Paulo para tratar problemas decorrentes de uma infecção por varíola dos macacos. Felipe Perrin, que é casado com o pedagogo carioca, contou ao GLOBO que o marido tem dezenas de feridas espalhadas pelo corpo e que causam dor. Médicos que o acompanham relatam que o caso não é grave. Ainda não há previsão, porém, para que ele receba alta hospitalar.

— Os médicos dizem que ele tem que esperar, pois não há tratamento específico para a doença. O próprio corpo vai se recuperando... Matheus só está no hospital por causa das dores — explica Perrin. — A gente foi pego desprevenido e ficou surpreso com o diagnóstico. Mas está tudo sob controle. Ele está sendo bem assistido, e tem uma equipe médica acompanhando a evolução do quadro. Por não ser algo grave, a gente está tranquilo.

Matheus Pires não faz ideia como contraiu a varíola dos macacos. "Fui realmente pego desprevenido", ele conta para amigos e familiares. Na última quinta-feira (7), o carioca de 31 anos assistiu ao episódio final do programa "No limite", que consagrou o participante Charles como vencedor, no quarto do hospital. Pires estava torcendo para Lucas Santana, que ficou com o terceiro lugar no pódio da atração.

Febre e dor muscular

No Brasil, não há tratamento específico para a varíola dos macacos, mas os quadros clínicos costumam ser leves. Os primeiros sintomas podem ser febre, dor de cabeça, dores musculares e nas costas, linfonodos inchados, calafrios ou cansaço. As lesões na pele, marca mais característica da doença, surgem de um a três dias após o início dos sintomas.

O avanço da doença no Brasil acontece após estados já registrarem casos de transmissão local da varíola dos macacos, ou seja, em pacientes que contraíram a doença no Brasil. Isso porque os infectados não retornaram do exterior e nem tiveram contato com alguém que veio de outro país.

Quase um mês após o primeiro caso ter sido identificado no Brasil, no dia 9 de junho, o total de pessoas infectadas com o vírus monkeypox no país chegou a 142, segundo o último informe da sala de situação criada pelo Ministério da Saúde para monitorar a doença. São 98 casos apenas no Estado de São Paulo; 28 no Rio de Janeiro; oito em Minas Gerais; dois no Ceará; dois no Paraná ; dois no Rio Grande do Sul; um no Distrito Federal e um no Rio Grande do Norte.

Doença é mais comum entre homens

Com 81,6% dos 6.027 casos registrados no mundo, a Europa é, de longe, a região mais atingida pela onda de casos de varíola, detectada em maio fora dos países da África Central e Ocidental, onde o vírus é endêmico. Alemanha, Reino Unido e Espanha são os países mais afetados, com mais de mil casos cada.

Segundo a OMS, 99,5% dos pacientes são homens, com idade média de 37 anos. Cerca de 60% dos pacientes que revelaram sua orientação sexual - um terço dos afetados - se identificam como gays, bissexuais, ou fizeram sexo com outros homens, de acordo com o relatório.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários