Manuela Seiblitz chora ao lembrar de ausência paterna
Reprodução/Isntagram
Manuela Seiblitz chora ao lembrar de ausência paterna


Filha do ator André Gonçalves, Manuela Seiblitz acaba de produzir um filme sobre o tema "ausência paterna", baseado em suas vivências pessoais. O média-metragem será apresentado como trabalho de conclusão do curso Comunicação Social/Cinema na Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-Rio).

+ Entre no canal do  iG Gente no Telegram e fique por dentro de todas as notícias sobre celebridades, reality shows e muito mais!

"Chorei muito editando esse filme, durante todo o processo", desabafou a jovem, em publicação nos Stories do Instagram. "O filme é sobre ausência paterna e seus desdobramentos", contou ela, em outro post, alegando que não disponibilizará o filme nas redes, por enquanto, "porque tem assuntos bem delicados", como justificou.


Desde 2017, quando completou 18 anos, Manu Seiblitz lida com questões jurídicas sobre a pensão alimentícia que não é paga pelo pai há mais de uma década. A relação entre André e a filha sempre aconteceu de forma distanciada. Há cinco anos, para que uma ordem de prisão não fosse decretada contra o ator, Manuela aceitou uma proposta de acordo feita pelo pai: ele pagaria R$ 20 mil, além de mil reais mensais durante certo período.

Mas André não cumpriu o acordo. Segundo a atriz Tereza Seiblitz, mãe de Manu, ele fez o pagamento de apenas R$ 10 mil, prometendo a outra metade para a filha dali a quinze dias, "e depois desapareceu", como ela conta. Em seguida, o ator continuou a não depositar o valor da pensão. Nesse período, Tereza contatou Cynthia Benini, mãe de Valentina, de 18 anos — outra filha de André —, e que compartilhou o mesmo problema. Em 2022, o ator teve a prisão decretada pelo não pagamento da pensão — um dos pedidos de prisão foi realizado por Cynthia; o outro por Manuela. Na última semana, ele lançou pré-candidatura a deputado estadual pelo Rio.

"Por quanto tempo mais a gente vai suportar esse homem que só está entre nós na ausência?", diz a epígrafe da parte escrita do trabalho de conclusão de curso (TCC) feito por Manu, em que ela relata como foi o processo de elaboração do filme. A pergunta é uma reprodução de uma frase do livro "Mata teu pai", de Grace Passô.

"Revirei muitos baús, sessões de terapia, arquivos e conversas importantes pra construir isso aqui. Um filme que nasceu em 2019, como exercício de aula, e agora virou essa criança que tá aprendendo a falar", explicou a jovem.

— Minha sensação é que André Gonçalves é um pai cenográfico. Ele é muito gentil, engraçado... Quer dizer, foi gentil até o momento em que soube que precisaria pagar a pensão atrasada — contou Tereza Seiblitz, mãe de Manu, em entrevista ao GLOBO, em dezembro de 2021. — Ele é esse tipo de pai que aparece de vez em quando para dar um presente caro. Mas nunca foi a nenhuma reunião da escola. Ele conta a versão dele, e talvez ele acredite nessa história, mas o que ele diz não é real. Qualquer amigo da Manuela sabe (que André é um pai ausente).

+ Saiba mais no canal do  iG Gente no Telegram !

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários