Tia Má sofre racismo em supermercado
Reprodução/Instagram - 21/03/2022
Tia Má sofre racismo em supermercado


Era para ser apenas uma ida ao supermercado, mas para Tia Ma a atividade rotineira se tornou desesperadora após sofrer racismo. A apresentadora disse que foi perseguida durante todo o período de compras. Inicialmente, acreditou se tratar de um caso de assédio, mas logo que se deu conta de ser vítima de preconceito.

"Fui ao mercado e um segurança me seguia. Ia atrás de mim e eu com medo dele estar me assediando. Até que me dei conta que era o racismo nosso de cada dia. Estava sendo discriminada por ser suspeita. Aquilo foi me dando um desespero. E é assim que a gente enlouquece. Porque não precisa nada ser dito. É o olhar, a perseguição. A abordagem é sempre a mesma. Nos seguem e nos olham como marginais em potencial", escreveu Tia Má no Twitter.


Leia Também

A jornalista não se calou. Inicialmente, gritou na loja para que parasse de ser perseguida e buscou falar com a gerência. "E é preciso que as lojas entendam que a segurança, mesmo que terceirizada, é responsabilidade das redes. Ao falar com a gerente, que primeiro tenta negar o fato, mas ao perceber que eu não era uma pessoa desinformada, ela concordou e disse que falaria com o funcionário. Mas fiz questão de reafirmar que não é um problema dele e sim da loja, pois se ele está a serviço do mercado, é a própria rede que estava me seguindo e me colocando como suspeita".

Apesar de ter encontrado forças no momento para protestar, Tia Ma desabafou nas redes sociais que desabou em lágrimas ao entrar no carro.

"Fiquei paralisada e, ao entrar no carro, chorei. Só agora consegui escrever, porque dói demais. Precisei gritar para o homem parar de me seguir, e ele me seguindo estava me sentindo coagida. Me fortaleci porque estava na companhia de minha tia e depois mais duas clientes afirmaram que isso (a discriminação) já é uma constante na loja. Que isso deixe de fazer parte do nosso cotidiano", desabafou.

Procurado, o grupo Cencosud, que administra a rede GBarbosa não retornou ainda o contato da reportagem.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários