Erlan Bastos na reunião de apresentação do partido Republicanos
Divulgação
Erlan Bastos na reunião de apresentação do partido Republicanos


De ex-morador de rua a vice-líder de audiência no Ceará. O apresentador Erlan Bastos sabe o que é passar fome e enfrentar as mazelas da vida. As dificuldades do passado e o desejo de ajudar pessoas menos favorecidas foram alguns dos principais motivos que o fizeram aceitar o desafio de entrar na corrida eleitoral pela primeira vez. Ele será candidato a deputado federal pelo Republicanos.


"Por muitas vezes fui resistente a entrar na vida política. Mas percebi que nesse tempo que comando o Balanço Geral CE, que eu quero não só ser o cara que fala o que o público pensa, eu quero ser também o cara que faz o que o povo precisa", disse em entrevista à coluna.

O apresentador do Balanço Geral da TV Cidade evidenciou que os crimes exibidos em seu telejornal o fizeram abrir os olhos para a ineficácia de algumas leis e a falta de apoio às vítimas, sobretudo as mulheres que são agredidas por seus maridos.

Leia Também

"Meu objetivo principal é lutar pelas leis absurdas e atrasadas que existem atualmente. Não acredito que os deputados irão continuar de braços cruzados com suas regalias enquanto mulheres são assassinadas com 'medidas protetivas' que não resolvem nada. Que vamos ficar de braços cruzados olhando bandidos de 16 anos matando pais de família e sendo tratados como crianças indefesas pela Justiça", disse.

Experiência de vida

Os dias que viveu na rua e passou fome também serviram como estímulo para Erlan olhar para os menos favorecidos e promover constantes doações ao vivo em seu programa, atendendo as necessidades de sua audiência.

"Essa foi a pior época da minha vida. Me sinto impotente em não poder ajudar ainda mais as pessoas que me procuram, porque a dor da fome é uma dor que não existe uma comparação. É uma dor que dói na alma, é pior do que qualquer soco. Esse período me ajudou a nunca esquecer o caminho que andei, a sempre me colocar no lugar do próximo", lembrou.

Por conta do período de campanha, Erlan terá que se afastar por alguns meses do comando do Balanço Geral. Enquanto a Justiça Eleitoral permitir sua permanência na TV, ele seguirá à frente do telejornal para fortalecer ainda mais sua imagem.

"O programa é a minha principal plataforma para ficar conhecido, assim como as minhas ideias. Imagino que há quem se identifique ou não. Mas é uma importante plataforma de visibilidade", finalizou.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários