Marcius Melhem volta a ser acusado de assédio sexual
Divulgação
Marcius Melhem volta a ser acusado de assédio sexual


Marcius Melhem voltou a receber mais denúncias de assédio sexual em uma reportagem da revista Piauí, que já havia exposto os comportamentos abusivos do ator contra Dani Calabresa em 2020. A publicação foi proibida por decisão judicial durante 172 dias e voltou ao ar nesta segunda-feira (14), trazendo desdobramentos inéditos do caso.

Entre as novas informações sobre a investigação está a denúncia de uma atriz da Globo. Sem citar o nome da vítima, a pessoa afirmou que Marcius a prendeu contra a parede e tentou beijá-la à força. O ataque ocorreu enquanto o ator estava apenas de toalha e com o pênis ereto.


Leia Também

A reportagem informa que a atriz trabalhou com Melhem em “Tá no Ar: a TV na TV” (2014-2019). O assédio aconteceu em novembro de 2014, quando o ator pediu para tomar banho no quarto da pessoa, em um flat no Rio de Janeiro, antes de uma confraternização do elenco do programa.

Esta é uma das oito mulheres que já acusaram publicamente Marcius por assédio sexual e moral. Seis delas depuseram na investigação por videochamada e duas por escrito. Todas eram subordinadas dele enquanto o acusado ocupava o cargo de diretor do Humor da Globo.

Além deste caso, os desdobramentos da reportagem expõem que Marcius Melhem recebia atrizes de "cueca, com as calças abaixadas ou sem calças". Os relatos informaram que ele chamava algumas de "piranha" e ainda dizia que elas deveriam agradecê-lo com um boquete por tê-las contratado para a Globo. As vítimas também o acusam de pegar as mãos das mulheres e colocar em sua genitália.

O ator sempre se declarou inocente de todas as acusações. Em um depoimento à Delegacia de Atendimento à Mulher, Marcius negou e relativizou as denúncias.

Leia Também

Ao iG Gente, a assessoria de imprensa de Marcius Melhem enviou um comunicado negando as informações divulgadas pela revista Piauí. A nota oficial afirma que os casos relatado na reportagem são inverídicos e que, quando for liberado pela Justiça, o ex-diretor de humor da Globo irá a público se pronunciar sobre as acusações.

Confira abaixo o comunicado na íntegra:

"Em mais uma edição completamente parcial, a revista Piauí disse ter tido acesso à investigação que corre em segredo de justiça, mas publica apenas parte do processo, distorce a realidade e omite fatos e provas da defesa de Marcius Melhem. Aos fatos:

A cena do flat da atriz não aconteceu da forma descrita pela Piauí. A revista omite que a atriz seguiu amiga de Marcius por muitos anos após o episódio, convidando seu suposto abusador para seu casamento e para ir à sua casa conhecer sua filha recém-nascida, para citar dois exemplos. A relação só estremeceu 5 anos depois, quando ela não foi convidada para o programa Fora de Hora. A troca de mensagens entre ambos nesse período é a prova de que não houve nada de traumático na relação entre eles, até que ela fosse recrutada.

Quando descreve as brincadeiras que ocorriam no ambiente do humor, algumas em tom sexual, a Piauí não revela o farto material probatório apresentado pela defesa de Marcius Melhem de que as brincadeiras ocorriam dos dois lados. A atriz que o acusa de “exigir um boquete”, por exemplo, foi sua namorada por mais de um ano e ambos trocavam mensagens picantes da intimidade típica de casais. Há farto material comprobatório do namoro, cujo término não foi bem recebido pela atriz conforme dezenas de áudios e mensagens anexados ao processo. Até pouquíssimo tempo antes da denúncia de Dani Calabresa esta atriz ainda estava inconformada de ser apenas amiga. Depois assumiu a frente da vingança.

Nos e-mails internos da TV Globo, a própria Piauí afirma que como resultado do compliance Melhem não foi demitido, mas sim afastado das suas funções de gestor. Em seguida afirma que foi demitido. Uma narrativa errática e confusa.

A Piauí, que tem acesso a todo material que está sob sigilo, estranhamente disse não ter acesso a anexos do email do advogado Helcio Alves Coelho, membro do departamento de Compliance do Grupo Globo, onde estariam as conclusões do compliance.Tivesse a Globo apurado que houve assédio sexual teria feito homenagens a Melhem em sua saída?

A Piauí chega a citar como testemunha de acusação um ator que em depoimento desmentiu a Piauí do começo ao fim.

Esses são apenas alguns exemplos de mais um festival de absurdos da Piaui, que, no papel de assessoria de comunicação da acusação, vai tentar provar que não está errada desde o início. Não dará certo.

Por respeito à Justiça, Melhem não pode expor suas provas nesse momento. Parece que o segredo só vale para Melhem, mas não será para sempre. Quando a Justiça autorizar,a opinião pública irá conhecer toda a verdade, sem versões parciais e distorcidas. E muitos irão se chocar com o que está por trás das acusações na justiça e dos vazamentos fora dela"

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários