Jessilane, do BBB22
Reprodução/Globo
Jessilane, do BBB22


Jessilane Alves, a Jessi do “BBB22”, está no paredão desta terça-feira (1) com Rodrigo e Natália, e o dia começou agitado na casa da baiana que mora em Valparaíso (GO). Entre mutirões e conversas com a mãe, Caroline Alves, irmã de Jessi, conversou com o iG Gente sobre o dia mais importante do reality até aqui. 

Para ela, Jessi é um “meme ambulante” e está sendo esquecida pela edição do “BBB”, que não mostra momentos da participante durante o programa ao vivo da Globo. “Não passam [na edição]. Eles passam outras pessoas, a gente não sabe a dinâmica de escolha. Assisto, olho no Twitter, ela é extremamente engraçada, divertida, digo que o meme ambulante da casa. Eles não mostram isso e acabam mostrando outras situações que deixam passar despercebida”, disse Caroline ao iG Gente.


A irmã da baiana enxerga outra exclusão envolvendo a maioria dos participantes da casa e credita isso à parceria de Jessilane com Natália. “Eu acho que ela está sendo excluída pela maioria da casa, criaram essa barreira e comodismo de votar nela e no ciclo que ela está. Pela amizade dela com a Natália. Ao meu ver não cabe, mas pegaram as duas e não gostam da Natália. Eles estão excluindo a minha irmã e a Natália também”, analisa.


Leia Também

Na segunda-feira (31), Jessi contou para Bárbara Heck que ganhava R$ 1200 para atuar como professora. Caroline explica que a irmã entrou no “BBB” com dívidas e precisou vender o carro. “As pessoas imaginam que por causa da graduação boa ela recebe bem. Mas realmente tem a desvalorização da categoria. A Jessi recebia esse valor assinado em carteira e tinha muitas dívidas. Ela tem financiamento estudantil, que ainda paga, contas de cartão... Mas a maior dívida é o financiamento. Em 2018, ela ganhou um pouco melhor, chegou até um carro, mas quando saiu precisou vender. Já teve época da Jessilane receber R$ 800, R$ 880", lembra.

Confinada no “BBB”, Jessi foi aprovada em dois concursos públicos em primeiro lugar: para atuar como professora temporária da Cidade Ocidental (GO), e no da Secretaria de Educação do Distrito Federal para trabalhar na regional do ensino de Gama. No entanto, a irmã explica que a documentação deveria ser entregue até a quarta-feira (2). “Tem até amanhã. Se eu entrasse com o pedido para segurar a vaga, daria tempo. Porém acredito que, neste momento, não vai ser o que ela quer fazer e não vai sair agora [do BBB]”.

Irmã e mãe de Jessilane
Divulgação
Irmã e mãe de Jessilane


Sem dinheiro para investir nas redes sociais e com medo do nome ser vazado antes de entrar no reality, Jessilane iniciou o “BBB22” com a família e amigos cuidando das redes sociais dela. Caroline conta que comerciantes locais e amigos da professora fizeram uma vaquinha para levar profissionalismo para as redes. “Hoje, no geral, são 12 pessoas na equipe. Nas redes, são oito pessoas.  Não tem pagamento, infelizmente não temos, mas amigos e comerciantes fizeram uma vaquinha".

Apesar de querida pelos amigos, Jessi tem dedo podre no amor. Caroline deixa escapar que as escolhas da irmã no lado afetivo não foram boas nos últimos tempos. Dentro do “BBB”, Jessilane contou que não ficou com ninguém nos últimos meses de 2021. “Ela focou muito nos estudos em 2021 e parou de ter vida social do fim do ano para cá. Ela não teve affair, relacionamento, e também não tem o dedo bom. Os relacionamentos anteriores não foram legais. Já namorou uma vez, mas nunca deu certo. Sempre sofrendo, a coitada não sabe escolher bem não”, se diverte Carol.

O paredão entre Jessi, Natália e Rodrigo, três participantes do grupo pipoca, será decidido nesta terças-feira (1). Jessilane parou no segundo paredão do "BBB" ao receber cinco votos da casa. Caroline pediu que os fãs votem para eliminar o Rodrigo. "Ela gosta do Rodrigo, mas tem amizade mais forte com a Natália. Acho que vai ser uma representatividade muito grande se elas ficarem", completa.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários