Rosa Maria Araujo e Gilberto Braga
Reprodução/Divulgação
Rosa Maria Araujo e Gilberto Braga

Historiadora e diretora do Arquivo Geral da Cidade do Rio de Janeiro, Rosa Maria Araujo lembra da relação com o irmão Gilberto Braga e da força de sua obra. O novelista morreu na terça-feira (26), aos 75 anos, após enfrentar uma infecção sistêmica a partir de perfuração de esôfago , sem conseguir resistir as complicações. Ele estava internado no Hospital Copa Star, Zona Sul do Rio.

"O Gilberto era o sonho de consumo de irmão. Porque ele era muito ligado à família, gostava muito de tradições. Ele era o irmão mais velho, nós somos três. Sempre foi muito estudioso, muito curioso, muito inteligente e apaixonado por cinema, por música, por cultura, por televisão. Era muito original, foi aluno do Colégio Pedro II, foi professor da Aliança Francesa, foi crítico de teatro e depois um escritor de televisão. Ele escrevia o que ele sentia, o que ele pensava, o que ele pesquisava. Foi um discípulo de Janete Clair, muito brilhante e muito verdadeiro. Nós éramos muito companheiros. E o Edgar, seu marido, vai continuar sendo o líder dessa relação familiar tão bonita do Gilberto com todos nós, irmão, sobrinhos e amigos muito queridos".

Leia Também

Autor de novelas que marcaram época na TV, como "Vale Tudo", Gilberto foi um dos maiores sucessos da Globo na década de 80. Há algum tempo, o carioca sofria de Alzheimer. Além da irmã, ele deixou o decorador Edgar Moura Brasil, com quem era casado.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários