Paulo Gustavo morreu aos 42 anos por conta da Covid-19
Kelves Araújo
Paulo Gustavo morreu aos 42 anos por conta da Covid-19

Depois da missa de sétimo dia realizada nesta terça-feira, no Cristo Redentor, apenas com familiares e amigos, foi justamente nas redes sociais das pessoas mais próximas a Paulo Gustavo que um vídeo muito simbólico está viralizando. Nele, com todo o humor e a leveza que lhe eram peculiares, o ator, que morreu víitima de complicações da Covid na semana passada, se posiciona em defesa da vacinação.

Mais que isso, com graça, faz uma crítica à posição de Jair Bolsonaro sobre o tema, usando falas dele, que já ironizou possíveis efeitos colateriais da imunização, entre eles "virar jacaré" ou ter a masculinidade posta em risco. "Aí a pessoa diz: Vai tomar vacina? Vai virar viado... Eu já sou viado... Eu vou tomar, entendeu. Não tem jeito", diz Paulo em um trecho da gravação que foi divulgada neste quarta por Regina Casé, Heloísa Perissé, Tatá Werneck, Ingrid Guimarães e Mônica Martelli.

Com a aplicação de um filtro, que ele costumava usar em vídeos enviados a amigos, Paulo Gustavo diz:  "Eu tô louco pra tomar vaaaciiinaaaa! Ah meu deus do céu. A pessoa fala assim: Vai virar jacaré. Vambora virar jacaré! Eu quero. Aí a pessoa fala: Vai tomar vacina e vai dar merda. Vambora! E tomei vacina desde que eu nasci. Tomei vacina a vida toda, gente. Eu vou tomar vacina, mas vai ser com certeza, viado. Eu vou tomar muita vacina. Tem que dar autorização? Eu dou atorização. O problema é meu. Ai a pessoa diz: Vai tomar vacina, vai virar viado... Eu já sou viado... Eu vou tomar, entendeu. Não tem jeito... Quando chegar essa vacina e chegar a minha hora, olha... Mas do jeito que está demorando, eu já terei falecido de morte natural. Tá demorando muito.

Como legenda para a postagem do vídeo, Mônica Martelli, amiga e parceira do ator em vários filmes, escreveu: "Bastavam duas doses para que essa alegria e essa vontade de viver continuassem aqui com a gente. Paulo Gustavo queria a vacina mais que tudo. Por ele e por todas as mais de 420 mil mortes no país. Vacina sim, vacina, urgente!!".

Regina, Ingrid e Heloísa acompanharam a postagem apenas coma frase "21:12", horário em que o ator morreu, na última terça-feira, depois de 53 dias de internação. A onda de postagens aconteceu após a celebração da missa de sétimo dia, no Cristo Redentor, restrita a amigos e familiares.


    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários