Bolsonaro e Datena
Reprodução
Bolsonaro e Datena

José Luiz Datena noticiou, na terça-feira (30), a demissão dos ministros de Jair Bolsonaro (sem partido), responsáveis pela Marinha, Exército e Aeronáutica.

Em conversa com o apresentador , o repórter Caiã Messina levantou a hipótese de um possível golpe militar do presidente. Datena , por sua vez, repudiou a ideia e declarou que o chefe de estado não tem apoio suficiente para isso.

"Está na cara que ele não tinha apoio totalmente dos militares, eram os três ministros militares das forças armadas. Os três ministros mais importantes das forças armadas: Marinha, Força Aérea e Exército. Se demitir os três e o ministro da Defesa, é claro que não tem apoio total do Exército Brasileiro, graças a Deus, porque não há clima nenhum para golpe. Esse país não tem outra saída a não ser a democracia", analisou o apresentador.

"A democracia acima de tudo, que as instituições sejam mantidas, e que os ventos democráticos jamais deixem de soprar porque muita gente já deu a vida para que nós tivéssemos democracia no Brasil. Hoje, um golpe não tem clima, eu acredito na força das instituições do Brasil", completou Datena.

Após isso, o apresentador do "Brasil Urgente" declarou que poderia ligar para o presidente para falar sobre o assunto, só não o fez pois o mesmo está enfrentando uma crise. 

"Quem tinha condição de falar sobre isso também é o presidente. Eu não vou ligar para ele numa hora dessa, com essa crise, depois vão ficar me enchendo saco que eu estou botando o presidente para falar aqui", encerrou.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários