Donald Trump
Reprodução Twitter
Donald Trump, presidente dos EUA

Após uma reclamação da banda Linkin Park , o Twitter deletou um vídeo da campanha de reeleição de Donald Trump para a presidência dos Estados Unidos que usava uma música do grupo de rock-metal. Postado pelo perfil oficial do presidente americano na noite do último sábado, 18, o vídeo não agradou os membros banda, que entraram com um aviso de violação de direitos autorais.

“O Linkin Park não endossou e nem apoia Trump , nem autoriza sua organização a usar nenhuma de nossas músicas”, afirmou o grupo em comunicado no Twitter . O conteúdo do vídeo foi substituído por um aviso: "Esta mídia foi desativada em resposta a uma denúncia do proprietário dos direitos autorais".

Não é a primeira vez que o presidente dos EUA provoca esse tipo de reclamação entre artistas americanos. Nomes conhecidos como Neil Young, Adele e Rolling Stones já exigiram que suas músicas parassem de serem executadas nos comícios de Trump.

Morto em 2017, o líder do Linkin Park, Chester Bennington, se notabilizou por suas posições contra Trump. Meses antes de morrer, o cantor chegou a tuítar que o presidente americano era "uma ameaça maior do que o terrorismo".

    Veja Também

      Mostrar mais