Yasmine Jackson, uma das sobrinhas do "Rei do Pop", Michael Jackson , morto em junho de 2009, relatou em sua conta no Instagram, neste domingo, que teria sido esfaqueada e sofrido insultos racistas de sua vizinha, que não teve a identidade revelada.

Leia também: Gizelly faz texto contra racismo e seguidores lembram falas sobre Babu no "BBB"

Yasmine Jackson
Reprodução/Instagram
Yasmine Jackson foi esfaqueada por uma vizinha racista


A jovem, que é enfermeira, disse, na publicação, que foi esfaqueada por simplesmente ser preta. "Fui esfaqueada bem na frente da minha casa, porque eu sou preta. Uma mulher me perseguiu e começou a me esfaquear", afirmou Yasmine Jackson .

Além disso, Jackson disse que depois do acontecido, teve medo de ficar em casa sozinha. Temendo outro ataque. "Eu pedia para as pessoas me ampararem, porque ela estava me esfaqueando, mas ninguém ajudava. Até que alguém ajudou".

Em outro trecho, a vítima diz que ninguém merecia passar por essa situação por ser negro. "Eu peço a Deus que se você tiver qualquer tipo de ódio em seu coração por pessoas negras, que você possa se curar".

Leia também: William Waack comenta protesto antirracismo nos EUA e web reage: "Fez piadinha?"

Em um vídeo feito por Yasmine e recuperado por um perfil no Twitter, é possível ver a enfermeira falando em seu storie enquanto mostra os machucados: "Esse ferimento aqui, ela enfiou a faca na minha perna e girou (...) Ela olhou no fundo dos meus olhos e disse "sua negra de m*rda".


Por fim, Yasmine disse que policiais da região detiveram a criminosa e que a princípio, ela havia sido indiciada apenas por crime a mão armada. "Eu sinto que ela merece ser julgada por tentativa de assassinato e também por crime de ódio. Ela me chamou pejorativamente de negra e há testemunhas", finalizou a vítima.

O caso aconteceu em meio a protestos que tomam os Estados Unidos por conta da morte de George Floyd, um homem negro assassinado por um policial branco .

    Veja Também

    Mais Recentes

      Mostrar mais

      Comentários