Tamanho do texto

Integrante da família real afirmou que ele e sua esposa, a duquesa de Cambridge Kate Middleton, já conversaram sobre o assunto

Nesta quarta-feira (26), o Príncipe William visitou a sede de uma organização LGBT, a “Albert Kennedy Trust (AKT)”, que se dedica a ajudar jovens que ficaram sem ter onde morar por conta de suas orientações sexuais.

Leia também: Middleton ganha honraria e web vê tentativa de abafar polêmica com Rose Hanbury

Príncipe William
Reprodução/Instagram
Príncipe William


Na ocasião, ele falou sobre o assunto e, questionado sobre o que faria se um de seus filhos (George, Charlotte e Louis) fosse homossexual, o Príncipe William foi enfático.

Leia também: William e Kate enviam rosas à idosa atropelada pela escolta da Família Real

“Sabe, pensei bastante nisto ultimamente porque houve outros pais que também me perguntaram. Acho que realmente não se começa a pensar nisto até que você vira pai e, obviamente, eu não teria absolutamente nenhum problema”, afirmou o monarca.

O integrante da família real ainda disse que se preocuparia com uma possível reação negativa da sociedade. “O que não me preocupa não é serem gays, mas como o resto reagirá e perceberá, e a pressão que eles podem sofrer”, dizendo ainda que ele e a esposa, Kate Middleton, já falaram sobre o assunto. O casal acaba de passar por um bombardeio da imprensa britânica, sugerindo um caso extra-conjugal do príncipe com Rose Hanbury , ex-amiga de Kate .

Leia também: A má fase continua: escolta de William e Kate atinge senhora de 83 anos

Ainda na organização LGBT, o Princípe William comentou sobre o ataque que um casal homossexual sofreu em um ônibus, em Londres, no começo do mês. “Eu realmente me senti consternado pelo ataque”, declarou o duque.