Mano Brown alegou ter se arrependido do discurso que fez contra o PT durante um ato da campanha de Fernando Haddad às vésperas da eleição presidencial, que foi vencida por Jair Bolsonaro. Em entrevista ao canal Pronto Falei, hospedado no Youtube, o músico disse que Lula está preso injustamente, mas que sentiu-se sozinho quando foi atacado pela esquerda.

Leia também: Novo clipe de Cleo detona polêmica sobre representação de homens negros

Mano Brown
Divulgação
Mano Brown


Leia também: Mano Brown faz discurso crítico ao PT durante comício de Haddad e é vaiado

"Eu tive vários sentimentos em relação àquilo. Até de arrependimento, não vou mentir. Lógico que ali foi uma navalha na carne, doeu em mim também. Eu não sou do Partido dos Trabalhadores. Eu sou da ideia. Não sou filiado, não recebo nada do partido, entende? Nunca quis e não é para isso que eu fiz nada. O rap não está aí para viver do dinheiro do governo, seja lá quem for, nem que fosse do Che Guevara, nem que fosse Malcolm X. Nosso movimento não pertence à direita nem à esquerda ", disse Mano Brown .

Leia também: Mano Brown leva bronca do Detran por dirigir sem cinto de segurança No ato, realizado em 23 de outubro no Rio de Janeiro, Mano Brown falou: "Falar bem do PT para a torcida é fácil, tem que falar para uma multidão que precisa ser conquistada, senão vamos cair no abismo". À época, ele foi vaiado pelo público, formado por militantes do partido. 

    Leia tudo sobre: Lula

    Veja Também

      Mostrar mais