Tamanho do texto

Rapper participou de comício com presidenciável Fernando Haddad e mais artistas e, depois de discurso crítico, foi vaiado e se retirou do palco; veja

Quem acompanha a vida de Mano Brown, do Racionais MC's , sabe que o artista sempre mostrou seu apoio ao PT, mas na noite da última terça-feira (23), o cantor surpreendeu e fez duras críticas ao Partido dos Trabalhadores durante um comício de Fernando Haddad , candidato do próprio partido, na Lapa, localizado no centro do Rio.

Leia também: Famosos engajados na campanha pró-haddad nas redes sociais

Caetano Veloso, Mano Brown, Fernando Haddad e Chico Buarque
Reprodução/Instagram
Caetano Veloso, Mano Brown, Fernando Haddad e Chico Buarque


Ao lado do presidenciável, Mano Brown fez um discurso crítico ao PT, dando a entender que o partido não entendeu a população e pode ter que pagar por um "erro de comunicação".

"A comunicação é a alma. Se não está conseguindo falar a língua do povo vai perder mesmo. Falar bem do PT para a torcida do PT é fácil. Tem uma multidão que não está aqui que deveria ser conquistada", disparou o artista, que não parou por aí. "Se nós somos o Partido dos Trabalhadores, o partido do povo tem que entender o que o povo quer. Se não sabe, volta para a base e vai procurar saber", completou um dos vocalistas dos Racionais MC's.

O rapper foi vaiado por parte do público e, logo em seguida, deixou o palco e foi embora. Logo em seguida, Caetano Veloso, que também participou do comício, pegou o microfone e o defendeu.

Leia também: As manifestações dos famosos após resultado do 1º turno das eleições

"Eu acho que a fala de Mano Brown é muito importante porque traz a complexidade do nosso momento. A mera festa pode parecer que temos uma mensagem simples a passar. O Brasil tem sido bombardeado há algumas décadas por uma imbecilização planejada em que filósofos têm dito palavrões para acostumar a mente brasileira à ideia de que o cafajeste é que nos representa. Temos que negar isso dentro de nós – não só nós que estamos aqui, que já lutamos contra isso, mas encontrar meios de dizer àqueles que se deixaram hipnotizar por essa onda. Eu estou aqui por isso, em parte como vocês, em parte como Mano Brown", disse ele.


Além de Brown e Caetano, também participaram do ato artistas como Chico Buarque, Guilherme Boulos, que foi candidato no primeiro turno pelo PSOL, e Manuella D'Avilla, vdo PCdoB, vice na chapa de Fernando Haddad.

Mano Brown critica PT e Saulo canta #EleNão

Além de Mano Brown, Saulo também fez seu protesto político
Reprodução/Instagram
Além de Mano Brown, Saulo também fez seu protesto político


Enquanto Brown fazia sus críticas ao PT, Saulo Fernandes fazia uma apresentação em Salvador, mas, para a surpresa de quem estava acompanhando seu show, o cantor mudou a letra de uma de suas músicas e repetiu a expressão "Ele Não" algumas vezes.


Leia também: Cobertura das eleições na TV tem espaço inédito para discussão de propostas

Assim como Mano Brown já fez algumas vezes, Saulo se posicionou contra o concorrente de Haddad, Jair Bolsonaro. Essa é a primeira vez que ele se posiciona sobre essas eleições.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.