Tamanho do texto

Morena Mariah, de 25 anos, já foi vítima de violência sexual duas vezes: "Ele morava comigo na minha casa", diz a filha de Solange Couto

 Solange Couto lida com um drama famíliar há quatro anos, mas só agora decidiu falar sobre o assunto. A filha da atriz, Morena Mariah, de 25 anos, já foi vítima de violência sexual e abuso dentro de sua própria casa.

LEIA MAIS: ”Mais cinco minutos e não estaria aqui”, relata Solange Couto sobre infarto

Solange Couto desabafa sobre estupro da filha:
Reprodução/Instagram
Solange Couto desabafa sobre estupro da filha: "Absurdamente indignada"


Em entrevista ao jornal Extra , Solange Couto e Morena Mariah falaram pela primeira vez sobre o assunto na mídia. A jovem diz que já foi violentada sexualmente duas vezes: a primeira há quatro anos e, a segunda, mais recente. "Minha mãe trabalhava em outro estado e designou um familiar para tomar conta de mim nos períodos de ausência. Durante esse tempo em que ele ficou responsável por mim, ocorreram os episódios de abuso. Ele morava comigo na minha casa", conta Morena.

LEIA MAIS: Atriz revela ter sido estuprada por ex na frente de seu filho recém-nascido

A atriz revela que conhece o homem que abusou de sua filha e explica o motivo de não ter feito uma denúncia contra ele. "Fiquei absurdamente indignada. Isso me revolta de tal maneira, porque eu não posso fazer nada, nem justiça, porque a Morena só veio me contar isso anos depois, quando ela já era maior. Então, não tive o que fazer. Me sinto amarrada, de pés e mãos. Não posso chegar na cara da pessoa e dar um murro, nem apontar o dedo na cara e esculachar. Não posso nada porque nada foi dito, nada foi aclarado, e ela não quer denunciar, tem medo".

Solange Couto e Morena Mariah
Reprodução
Solange Couto e Morena Mariah


O segundo caso de abuso aconteceu recentemente. "Namorei um rapaz, e ele se aproveitou de um momento em que eu estava embriagada e adormeci para me estuprar. Sexo sem consentimento é estupro. Mesmo que o sujeito que faça isso seja cônjuge", diz a jovem para a publicação carioca.

LEIA MAIS: Solange após internação de emergência: “Estou bem”

"Vivo uma luta diária"

Para superar o trauma, Morena Mariah conta que passou a militar sobre o assunto e criar debates em sua rede social. "Vivo uma luta diária. Luto contra uma depressão que foi desencadeada depois disso. Procurei pessoas que passaram pela mesma coisa, conversei com muita gente ligada ao feminismo e finalmente fui entendendo que a culpa não era minha. O estupro causa um estrago muito grande dentro da gente porque as pessoas colocam a culpa sempre na vítima", diz a filha de Solange Couto.