Tamanho do texto

Entenda os motivos que contribuíram para a histórica decisão de tirar do público o poder de eliminar um participante do jogo na lista do iG Gente

Quase na reta final de sua exibição e não é novidade que o "BBB19" está cada vez pior de audiência. A atual edição não animou em nada o público, que se viu cada vez mais perdido diante dos acontecimentos não tão interessantes do reality.

Leia também: Resistência do elenco às brigas desafia tolerância da audiência ao "BBB 19"

Reprodução/Globo
"BBB" gera fascínio mesmo após quase 20 anos


Em crise, o " BBB19" tem que se virar nos trinta para conseguir manter a audiência interessada no programa e a nova medida, anunciada por Tiago Leifert no programa desta quinta-feira (7), foi transferir a responsabilidade de eliminar um participante do público para a casa.

O próximo paredão será formado pela indicação do líder, pelo Big Fone, cuja pessoa que atender colocará pulseiras em dois brothers, e pela casa no confessionário. Vale lembrar que além da líder Rízia, Paula e Gabriela estão imunes. O público então resgatará dois brothers da berlinda e a casa decidirá quem, entre os dois restantes, será eliminado.

Abaixo, listamos razões que levaram à decisão de alterar drasticamente a dinâmica do jogo:

  •  Romance fail 

O que todo mundo achou que emplacaria... não emplacou. E não foi por falta de vontade! Maycon até tentou, mas Isabella não quis levar o romance pra frente. O rapaz insistiu, o público até estremeceu com uma possível torcida pelo casal, mas não deu certo. Mesmo com a negativa da estudante de medicina, o vendedor de queijo não desistiu. No fim das contas, o breve affair não teve continuidade.

Outro exemplo foi o casal Alan e Hana. Quando as coisas pareciam estar dando certo entre os dois, o público escolheu a morena como a terceira eliminada do programa.

  • Falta de um favorito

Ainda que exista uma torcida aqui, outra ali, o programa ainda não tem um participante favorito. Alguns torcem pelo Baile da Gaiola, outros pelo quase extinto Villa Mix... mas ainda nada muito concreto.

Existem alguns jogadores que chamam a atenção pela origem humilde, como Danrley, por exemplo, e outras pela militância, como a Gabriela, mas nada que gere uma torcida definitiva no público aqui fora.

Leia também: Irmã de Rízia rouba a cena no "BBB19"

  • Falta de competição entre os confinados

Parece que o prêmio de um milhão e meio de reais não tem empolgado tanto assim os participantes dessa edição. Mesmo com a grana alta em jogo, não se vê a competitividade como nas edições anteriores. O jogo ainda segue morno. Não chega a piorar, mas também não melhora. Nas redes sociais, o público sente falta da grande disputa pelo prêmio.

  • Chuva de críticas nas redes sociais

Nas redes sociais não se vê outra coisa. Infelizmente, as críticas são muito maiores do que os elogios do público, que aponta a falta de competição, de romances e de conflitos, por exemplo.

“Esse jogo está mais morno do que qualquer outra coisa”, escreveu uma internauta no Twitter. “O 'BBB' tinha a opção de colocar um anjo autoimune, por exemplo, mas parece que eles querem que o programa continue ruim”, apontou outra. Difícil, né?

Reprodução/Globo
"BBB" gera fascínio mesmo após quase 20 anos


  • A edição ainda não tem conflitos significativos

Não dá pra negar. O que o público mais quer ver no reality é um barraco! Até agora, nenhuma briga tomou uma grande proporção, como as tretas entre Marcos Harter e Emilly Araújo, na edição de 2017, ou como a briga entre Patrícia e Gleici, no ano passado. Houveram pequenas discussões acaloradas, principalmente entre Tereza e Paula durante o Jogo da Discórdia, mas nada significativo. Estamos esperando!

Leia também: Cinco vezes em que o "BBB19" flertou com a treta

Em outro momento, o garçom afirmou ter medo de religiões de matrizes africanas, e chegou a insinuar que Gabriela havia feito “algum trabalho” para que Isabella adoecesse.

  • Público não sabe votar?

A maior prova de que o público não soube votar é que: aqui fora, Hana Khalil era considerada uma possibilidade de render treta na casa. Até mutirão de votação nas redes sociais aconteceu. No entanto, a carioca foi eliminada com 47,98% dos votos. 

Outros confinados que pareciam movimentar a casa eram Diego e Gustavo. Mesmo assim, os dois acabaram sendo eliminados, dizimando assim possíveis brigas dentro do Big Brother.

  •  Falta de dinamismo na edição

Mesmo com feitos inéditos no reality, como o próximo paredão, em que os próprios participantes escolherão o próximo eliminado, a produção se esforça para tornar o programa de TV mais atraente, uma vez que o público ainda não parece animado com o que vê.

  • Audiência ruim

A audiência do " BBB19" entrou em crise e é uma das menores em todas as edições do programa. E isso se dá ao conjunto de fatores citados acima. Nos primeiros trinta dias, o reality apontou 20,4 pontos. Muito diferente e totalmente distante dos 45,8 pontos, registrados no "BBB5", por exemplo, segundo o Ibope.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.

    Notícias Recomendadas