Luciano Szafir
Reprodução Instagram
Luciano Szafir

Internado desde 22 de junho por complicações da Covid-19, Luciano Szafir  foi contaminado um dia antes de receber a vacina contra o coronavírus, de acordo com sua faixa etária. Mas esta não foi a primeira vez que o ator sofre com a doença. Em fevereiro ele teve sintomas leves, mas desta vez teve uma reação mais agressiva , com febre persistente.

No dia 14 de março, já recuperado da primeira contaminação, Szafir gravou um vídeo em seu perfil no Instagram questionando as falhas de medidas protetivas contra a Covid nos aeroportos, como a ausência de medição permanente de temperatura das pessoas.

Em outro momento, ele critica o mau uso de máscaras por banhistas na orla do Rio: "Pessoas sem máscara e sem respeito".  Segundo a mulher do ator, Luhanna Szafir, ele teria se contaminado pela segunda vez no dia 14 do mês passado. Pelo calendário de vacinação do Rio, a imunização das pessoas de 52 anos na cidade começaria no dia 15.

— Ele chegou de um trabalho que foi fazer na Bahia e estava com alguns sintomas. Desconfiado, fez o teste e foi constatada a reinfecção. Iríamos os dois vacinar no dia seguinte — disse Luhanna ao Extra.

Filha de Szafir e da apresentadora Xuxa, a modelo Sasha Meneghel teria antecipado sua volta ao Brasil por conta do estado de saúde do pai, segundo informações da revista "Quem". A modelo está nos Estados Unidos com o marido, João Figueiredo.

Você viu?

Na última quarta-feira (7/7), o ator foi submetido a uma cirurgia para retirada de hematoma e segmento do cólon , como informou a assessoria do artista. Na tarde desta quinta-feira (8/7), ele foi transferido do Hospital Samaritano Barra, na Zona Oeste do Rio, para o Hospital Copa Star, em Copacabana, na Zona Sul carioca.

"Szafir segue sedado no pós-operatório", informou o documento liberado na noite de quarta-feira. Em suas redes sociais, Sasha, filha de Luciano Szafir, solicitou orações de fãs para seu pai, que mantém quadro estável. "Agradecemos as mensagens de carinho", escreveu Sasha, acrescentando: "Pedimos que continuem orando a fim de unirmos nossa fé para recuperação completa do meu pai".

Entenda o caso de Szafir

Mestre em epidemiologia, o médico Danilo Klein explica por que um problema no intestino pode estar relacionado ao coronavírus . Ele lembra que todos os pacientes internados em estado grave são medicados com anticoagulantes, o que — em casos raros — pode gerar hematomas em quaisquer partes do corpo, como o cólon. Grosso modo, hematomas são sangramentos que causam acúmulos de sangue em determinado local do organismo.

— Todo paciente internado e imoblizado em leito, e que não se movimenta, tem um risco aumentado de fazer trombose. Para evitar a trombose e o tromboembolismo pulmonar, que é a trombose no pulmão, são utilizados medicamento profiláticos. O perigo é que, em alguns casos, isso pode evoluir para o contrário e o anticoagulante causar um hematoma — esclarece o médico. — O hematoma pode acontecer em qualquer lugar do corpo: nos membros, no local de injeções ou até mesmo em órgãos internos.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários