Tamanho do texto

De acordo com mensagens que circulam nas redes sociais, a exibição do vídeo teria sido proibida em vários países pelas cenas de cunho sexual

O período eleitoral acabou e junto com ele o disparo frenético da fake news diminuiu de maneira considerável. Mas isso não significa que você vai parar de receber notícias falsas nas suas redes sociais. Uma das últimas que resolvemos checar é o vídeoclipe "proibidão" da cantora Lin Lores.

Leia também: Os podres dos famosos que quebraram a internet

Vídeo falso da
Reprodução
Vídeo falso da "cantora Lin Lores"

"O clipe da cantora canadense Lin Lores foi proibido em alguns países. Nunca antes uma cantora apareceu fazendo sexo explícito num clipe". Essa foi a mensagem que muitas pessoas receberam no WhatsApp junto com o vídeo. Mas, a história é real? Vamos aos fatos.

O primeiro indício de que estamos diante de mais uma notícia falsa é o fato que ao digitar o nome da cantora no buscador do Google, não existe nenhuma menção para a artista. Isso seria improvável para uma pessoa pública.

Ainda mais, se a busca for ampliada e usarmos termos como "Lin Lores singer" e "cantora canadense Lin Lores", não obtemos resultado algum. Dificilmente alguém que não existe seria censurado , não é?

Leia também: Miss Bumbum chega ao fim e deixa legado entre subcelebridades

Mas de onde surgiu o clipe? A música existe? É de quem? As dúvidas continuam, certo?

A explicação é muito mais simples do que você poderia imaginar. A música tocada durante as imagens é “Calm After The Storm”, e ela faz parte do repertório da banda The Common Linnets.

O videoclipe do grupo está liberado para todos os públicos e está disponível na web. Já o vídeo porno é da atriz americana Penny Brooks. Assista ao clipe original:

Leia também: Relacionamentos de Emerson Sheik: jogador fala de Nicole Bahls e Fontenelle

Para finalizar, vale pontuar que durante o vídeo porno, a atriz realmente toca violão, mas não é a música da "cantora canadense Lin Lores ", que não existe. O clipe da banda The Common Linnets é liberado para todos os públicos e está disponível na internet.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.