Gustavo Mendes precisou interromper o show "Mais que Dilmais", que apresentava no evento "Búzios Love" após ameaças e foi deixado em Cabo Frio pelo carro da prefeitura


Gustavo Mendes , que interpreta a personagem Dilma no "Agora é Tarde", na Band, e também já integrou o elenco do "Casseta e Planeta", na Globo, precisou interromper seu show "Mais que Dilmais", em Búzios, neste domingo (15), a pedido da prefeitura. De acordo com o empresário de Gustavo, a mãe do prefeito não gostou de algumas piadas políticas e isso gerou um mal estar.

Em seguida, o humorista começou a receber ameaças de pessoas que estavam atrás do palco. Ao descer, Gustavo recebeu um chute nas costas de um homem identificado como Robinho, chefe de gabinete da prefeitura, conforme informado pelo próprio humorista em um comunicado deixado em seu Facebook (leia texto completo logo abaixo).

Curta a fanpage do iG Gente no Facebook e receba as últimas notícias nos famosos

Dois seguranças precisaram conter Robinho e Gustavo foi levado por um carro da prefeitura para não sofrer mais agressões. No caminho, o motorista teria recebido uma ligação para deixar Gustavo onde estivesse. “O motorista ainda foi gentil e deixou ele no centro de Cabo Frio”, contou o empresário Alex Monteiro , que logo foi buscar Gustavo. “Foi chocante. Ele saiu chorando muito do show. Parecia uma ditadura, censura mesmo. Coisa de louco. A população ficou revoltada, pois estava gostando do show”, disparou o empresário.

Gustavo Mendes interpreta Dilma no 'Agora é Tarde'
Reprodução
Gustavo Mendes interpreta Dilma no 'Agora é Tarde'

De acordo com comunicado oficial da prefeitura, “por se tratar de um show inserido em um evento de uma comunidade religiosa, foi solicitado, pela Prefeitura de Búzios, previamente, o cuidado especial com o texto teatral para que fosse apresentado em praça pública, evitando ofensas e agressões verbais aos presentes. Porém, no decorrer do evento, em diversos momentos, ocorreram episódios deselegantes e desrespeitosos ao público, incluindo idosos e religiosos”.

Mas o empresário rebate: “Não fomos contratados para nenhum evento religioso e, sim, para o Búzios Love”, informou Alex. Nenhum boletim de ocorrência foi aberto na ocasião, mas Gustavo deve acionar a Justiça.

Confira comunicado oficial da Prefeitura na íntegra:

"A Prefeitura de Búzios lamenta o ocorrido na noite deste domingo, dia 15 de junho, na Praça da Rasa, por ocasião do show de stand up comedy “Mais que Dilmais”, do artista Gustavo Mendes. Famoso por sua sátira da presidente Dilma Rousseff e expoente de um talento reconhecido em todo o país, o humorista foi convidado a participar da segunda edição do “Búzios Love”, um dos eventos de maior sucesso na cidade, desde a primeira edição, e que já recebeu artistas consagrados como Nelson Freitas, Marcos Veras e Marcelo Serrado.

Por se tratar de um show inserido em um evento de uma comunidade religiosa, foi solicitado, pela Prefeitura de Búzios, previamente, o cuidado especial com o texto teatral para que fosse apresentado em praça pública, evitando ofensas e agressões verbais aos presentes. Porém, no decorrer do evento, em diversos momentos, ocorreram episódios deselegantes e desrespeitosos ao público, incluindo idosos e religiosos.

No intuito de preservar o respeito à família buziana e aos praticantes de diferentes denominações religiosas que têm o direito de serem tratados com dignidade, foi solicitada a retratação, negada pelo artista. Desta forma, devido ao não cumprimento da solicitação, fez-se necessário interromper a apresentação do show.

Gustavo Mendes participa do 'Altas Horas'
Divulgação/TV Globo
Gustavo Mendes participa do 'Altas Horas'

A Prefeitura de Búzios reconhece e respeita os talentos culturais de nosso país e, buscando a alegria e proporcionar eventos que levem momentos de lazer para a população buziana, procura contratar e valorizar todos os artistas que demonstram interesse em compactuar com este objetivo. Contudo, a proposta do Governo Municipal ao contratar um espetáculo é de entreter todas as famílias moradoras de Búzios, com alegria, mas, acima de tudo, com educação e respeito ao cidadão."

E, aqui, o texto de Gustavo publicado no Facebook, na íntegra:

“Geral me perguntando por que interrompi o show em búzios, eis a resposta que dei a Geruza, irmã do Robinho, chefe de gabinete do prefeito, que me chutou, agrediu fisicamente, enquanto saía do palco:

"Geruza Mota, seu irmão me chutou, ele teve que ser contido pelos seguranças do "Búzios Love" - evento em homenagem ao dia dos namorados, para o qual fui contratado. Não ofendi a ninguém, fiz uma piada com o tal Padre Ricardo (não o conheço e minhas piadas foram dirigidas ao cargo, não a pessoa), porque ele havia proibido bebidas em festas religiosas, acabando com as tradicionais festas e lembrei que Jesus transformou água em vinho, e soltei um "Proibir bebida, Ah vá tomar no cu!".
Robinho e sua corja (mais 2) foram abusivos, infelizes e criminosos, pois não só me agrediram fisicamente, como também a todo o povo, que pagou pelo show (os impostos de Búzios são caríssimos e a cidade está jogada as traças, não a zona turística, onde desfilam os milionários, mas nas zonas mais humildes, como o caso do bairro Rasa, onde fiz questão de me apresentar, porque meu humor é para todos, assim como a política deveria ser).
Jamais apontaria o dedo para alguém e ofenderia, não sou louco, não comecei ontem, tenho carreira, família, fãs e amigos que sabem muito bem quem sou dentro e fora do palco.
Fui chutado ao sair do palco por um "discípulo" de Padre Ricardo, Robinho, chefe de gabinete, irmão da Geruza. Tenho certeza de que se o padre estivesse no show teria rido junto com a multidão, que logo após o ocorrido bradou em uníssimo "Ei, Robinho, vai tomar no cu!", por livre e espontânea vontade, e como bem disse Padre Ricardo em um de seus sermões "A voz do povo é a voz de Deus", que seja feita a vontade do povo."

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.