Personagens de Cláudio Heinrich e Deo Garcez dariam beijo em
Reprodução/Record TV
Personagens de Cláudio Heinrich e Deo Garcez dariam beijo em "Os Mutantes: Caminhos do Coração"

O autor de novelas Tiago Santiago foi responsável por grandes sucessos da teledramaturgia da Record. Ele deixou a emissora em 2009 e 12 anos após sair a empresa conta que a Igreja Universal censurou uma cena de beijo gay em "Os Mutantes: Caminhos do Coração", de 2008.

Tiago Santiago, em entrevista ao site Notícias da TV, conta que o beijo iria acontecer entre os personagens Danilo (Cláudio Heinrich) e Bené (Deo Garcez). A cena aconteceria na segunda novela da trilogia de "Os Mutantes", mas foi barrada pela igreja. O auto critica essa censura e também lamenta o fato de a emissora não ter interesse em produzir novelas que fujam de temas bíblicos.

"Em Os Mutantes, a maior interferência foi não deixarem fazer o beijo gay, uma bobagem, porque tem gente que até hoje não vê a homossexualidade como algo absolutamente natural", diz o autor.

Por mais que tenha passado por diferentes emissoras de TV, Tiago é muito lembrado por ter trabalhado na Record. Na emissora de Edir Macedo, ele foi responsável por sucessos como "Prova de Amor" e "A Escrava Isaura". Mesmo assim, o autor lembra que o canal em que trabalhou por mais tempo foi a Globo e elogia a empresa da família Marinho.

"Não sou contratado da Record desde 2009, mas ainda associam meu nome à emissora porque fiz muito sucesso lá. Trabalhei muito mais tempo na Globo do que em qualquer outra emissora do Brasil. Não há comparação entre o profissionalismo da Globo e o da Record", diz o escritor.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários