Fátima Bernades com Rafael Miguel na redação do Jornal Nacional
Reprodução/Instagram
Fátima Bernades com Rafael Miguel na redação do Jornal Nacional


Nesta terça-feira (17), a apresentadora Fátima Bernardes prestou solidariedade a Camila Miguel, irmã do ator Rafael Miguel, após a prisão de Paulo Cupertino Matias, apontado como assassino do irmão e dos pais. Durante a entrevista, a apresentadora relembrou a visita de Rafael na redação do Jornal Nacional, quando ainda era criança.

Fátima lamentou a morte do ator morto aos 22 anos juntamente com os pais João Alcisio Miguel, de 52 anos, e Miriam Selma Miguel, de 50, em 2019. “Como todo mundo, lamento muito o que aconteceu, me lembro dele pequenininho visitando a redação do Jornal Nacional, quando ele estava gravando um especial do dia das crianças patra o Sport TV, e é sempre muito difícil. Qualquer perda é muito dura, qualquer vida ceifada, cortada e destruída dessa forma, comove todo mundo. E que realmente eu posso desejar a você que essa prisão traga algum tipo de alívio”, disse.


A apresentadora do “Encontro” relembrou a motivação para o crime, que seria uma tentativa de diálogo com o pai de Isabela Tibcherani, que não aprovava o relacionamento dos dois: “Todos estavam numa tentativa muito próxima de ajudar, estabelecendo limites que fossem confortáveis para as duas famílias. É muito chocante que uma tentativa de diálogo, e uma pessoa com uma arma na mão seja capaz de causar uma tragédia como essa.”

Bernardes ainda comentou que qualquer pessoa ter o poder de possuir uma arma de fogo, ainda é muito perigoso e facilita tragédias como essa. “Foi muito chocante pela violência, a notícia pegou todo mundo de surpresa, não pelo Rafael ser um ator, de ter trabalhado na televisão, por ser muito querido. A violência do que aconteceu já foi algo muito forte, e é preciso fazer uma reflexão justamente sobre isso, das pessoas que andam armadas, sobre as pessoas que estão com o raciocínio alterado, e que podem causar um dano que não tem como voltar atrás.” Pontuou.

Camila Miguel concordou com as palavras de Fátima e revelou que mesmo sabendo que Cupertino era agressiva, jamais imaginava que a tragédia pudesse acontecer. “Concordo plenamente. A gente não conhece a outra pessoa, e por mais que a gente tenha um conhecimento que a pessoa tenha um histórico agressivo, a gente nunca imagina que ela vai agir dessa forma” disse.

Paulo Cupertino foi preso nesta segunda-feira (16), após ficar foragido por quase três anos. O empresário fugiu após o assassinato, em 9 de junho de 2019, na zona sul de São Paulo. A notícia da prisão não foi o suficiente para a irmã de Rafael: “Foi um baque, uma coisa que aconteceu de repente, uma frustração de todos esses anos sem ter notícias do que estava acontecendo. A gente acaba criando uma defesa, não esperando muita coisa para não se frustrar.” disse.


    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários