Gaby Amarantos foi a primeira atriz negra a aparecer na primeira chamada de
Reprodução/TV Globo
Gaby Amarantos foi a primeira atriz negra a aparecer na primeira chamada de "Além da Ilusão"

"Além da Ilusão" é a novela que vai substituir "Nos Tempos do Imperador" na faixa das 18h na Globo. Com estreia prevista para o dia 7 de fevereiro, a novela escrita por Alessandra Poggi e dirigida por Luiz Henrique Rios teve a primeira chamada de elenco divulgada na Globo. Essa divulgação já gerou críticas e burburinhos nas redes sociais pela falta de atores negros na chamada, mas a autora e o diretor negam a falta de diversidade na trama.

Na primeira chamada, Gaby Amarantos é a única atriz negra presente. Porém, o elenco conta com outros artistas pretos como Carla Cristina Cardoso, Larissa Nunes, Luciano Quirino, Olivia Araujo, Matheus Dias e outros. Em um encontro com a imprensa nesta terça-feira (25), o diretor analisa que a chamada de elenco é um mecanismo para divulgar e vender a novela, mas não representa a totalidade da trama.

"A chamada não é representativa do que está no elenco. Temos um pouco mais de um terço do elenco negro, gostaríamos de ter mais. Realmente a época nos dificulta aumentar o processo de representatividade a partir da história que está construída, é uma história de uma família branca", diz Luiz Henrique Rios.

"Essa é uma novela de representatividade, sim. A gente fez um trabalho grande de tentar não só ter atores negros, como construir personagens importantes sob o ponto de vista de construir representatividade", completa o diretor.

Leia Também

Ele conta que a autora criou personagens negros de diferentes extratos sociais, para construir uma representatividade positiva de pessoas pretas. Sendo assim a trama cota com um médico, delegado, cantora, professora, operários e outros personagens negros.

"A gente está fazendo uma novela dos anos 1930 e 1940, mas estamos fazendo ela nos dias de hoje. Então há uma preocupação de contemplar as agendas atuais, entre elas a da negritude", completa Alessandra Poggi.

Um exemplo dessa representatividade é Letícia, interpretada por Larissa Nunes. A atriz, que estreia na Globo com "Além da Ilusão", dá vida a uma professora negra e comemora que essa seja a primeira personagem dela na emissora. " É um primeiro passo feliz chegar na casa interpretando uma professora especial e cheia de responsabilidades como a Letícia. Esse já é um ponto de representatividade bem diferente na dramaturgia, principalmente quando estamos falando de dramaturgia de época nos anos 1940, quando há poucas imagens emblemáticas sobre mulheres negras", diz.

Além da busca pela representatividade no elenco, Rios e Poggi contam que tiveram essa preocupação com a diversidade também nos bastidores. Eles contam que contrataram profissionais negros para trabalhar em diferentes setores, como na escrita da trama, direção, cenário, figurino e outros setores.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários