Produção do
Marcelo de Assis
Produção do "Superpop" teria pedido para os convidados dizerem que Agnaldo Timóteo é gay

A artista Luisa Marilac disse que a produção do "Superpop" pediu para ela tirar do armário o cantor Agnaldo Timóteo, morto em decorrência de complicações da Covid-19 . Em entrevista ao colunista Leo Dias, a ativista falou que um dia participou do programa apresentado por Luciana Gimenez e a equipe da atração sugeriu que ela falasse que o artista é gay, mas ela afirma que se recusou a expor os outros.

"Em um dos programas, a produção falou para mim o seguinte: ‘Você tem que falar que o Agnaldo Timóteo é viado’. Estava eu e Felipeh Campos. Eu falei que não ia falar, porque quem tinha que se assumir era ele. Acabou que o Felipeh falou e o Agnaldo negou", conta. Esse programa foi ao ar em 2011 e o jornalista Felipeh Campos de fato disse que o cantor é homossexual.

Luisa fala que é uma prática comum os produtores do "Superpop" dizerem o que os convidados devem falar. "Então, existe, sim, essa orientação da produção do que você tem que falar. Acredito no Ronaldo Ésper. Acabou que no livro dele, o Agnaldo assumiu ser gay, no final das contas. Mas não cabia a mim tirar ele do armário. Ninguém tem que obrigar ninguém a sair do armário, nem por mídia", diz. Ela também garante que nunca teve nenhum problema com Luciana Gimenez. "Nunca tive problemas com a Luciana, sempre foi simpática e me tratou bem", comenta.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários