Rodrigo Bocardi detona Bruno Covas ao vivo
Reprodução/Instagram
Rodrigo Bocardi detona Bruno Covas ao vivo

Rodrigo Bocardi, jornalista da Globo, criticou o prefeito de São Paulo , Bruno Covas, durante o "Bom Dia São Paulo" desta segunda-feira (01). 

Após noticiar que Covas marcou presença em um jogo de futebol, no Maracanã, enquanto São Paulo enfrenta a fase mais restritiva do Plano Estadual Contra Covid-19, o jornalista foi crítico. "Não faz para si o que recomenda aos outros".

"O Walace [repórter] falou aí de reação nas redes sociais mas não foi uma questão apenas de internet, foi uma reação bem grande da população de São Paulo. As redes serviram como um caminho pro prefeito ouvir parte da população. O prefeito inclusive não gostou, bloqueou, apagou alguns comentários, mas esse é o ponto menor, né?", disse Bocardi ao comentar a reportagem de Walace Lara.

No Instagram, o prefeito criticou a militância e disse não se arrepender de ter ido ao estádio assistir um jogo, mesmo em meio a críticas, depois de ter tirado 10 dias de licença por conta de seu tratamento contra o câncer. 

Em continuidade à crítica, Bocardi ressaltou que o prefeito, por conta de seu poder aquisitivo teve "escolha", ao contrário de muitos cidadãos de São Paulo que não podem evitar locais aglomerados ou ter acesso a um sistema de saúde tão ágil.

"A cidade na fase vermelha, comércio fechado, museus fechados, parques fechados. Quem passou o final de semana aqui em São Paulo sabe...os pais sem ter para onde levar o filho, né Num final de semana de calorão enorme, quem dera num estádio. O prefeito ir a um estádio no Rio com mais 5 mil pessoas num canto ali do Maracanã foi opção. Opção que não tem aqueles que usam por exemplo o transporte público cheio em São Paulo", deliberou o jornalista.

"E com relação ao enfrentamento do câncer como uma justificativa para ir ao jogo, aí só pode dizer quem enfrenta uma doença tão dura quanto essa, né? E que nem sempre consegue um atendimento digno no serviço público de saúde aqui da capital, nem sempre tem acesso a uma sessão sequer de quimioterapia e que muito menos consegue ir a um estádio de futebol. No final é aquela história de exemplo né? se o prefeito fizesse pra si o que recomenda aos outros a gente não estaria falando sobre isso aqui", concluiu. 

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários