A situação do repórter Gerson de Souza está cada vez mais complicada, isso porque ele foi denunciado por importunação sexual pela promotora Maria do Carmo Galvão de Barros Toscano, do Ministério Público de São Paulo. Ele é acusado de assediar jornalistas nos bastidores da atração “Domingo Espetacular”, da Record TV. Conforme divulgado pelo ‘Notícias da TV’, a denúncia foi protocolada na segunda-feira (3) e, se for condenado, ele pode pegar até cinco anos de prisão.  

Gerson de Souza
Reprodução/Record
Gerson de Souza

Gerson de Souza está sendo investigado desde maio do ano passado, depois que  12 mulheres relataram que estavam sendo vítimas de assédio sexual nos bastidores da emissora paulista. A iniciativa foi de duas jornalistas que foram até Polícia Civil de São Paulo para fazer a denúncia. Segundo as mulheres, o repórter apalpava, tentava roubar beijos e falava palavras obscenas para elas.

O ‘Notícias da TV’ divulgou que a denúncia do Ministério Público diz que as investigações concluíram que “por diversas vezes e de forma continuada, [Gerson] importunava as vítimas com palavras maliciosas, comentários de conotação sexual, gestos obscenos e toques lascivos e não consentidos, com elas mantendo contato físico inoportuno, constrangendo-as dentro do local de trabalho”.

O repórter negou as acusações na época, mas, segundo a promotora, a forma como ele agia deixa claro que “sua intenção em satisfazer a própria lascívia”. Assim que o caso se tornou público, em maio do ano passado,  Gerson foi afastado da Record TV, mas ele continua recebendo seu salário, pois a emissora estaria aguardando a conclusão do caso.

    Veja Também

      Mostrar mais