Tamanho do texto

Programa foi ao ar, mas direitos intelectuais da marca já estavam registrados por outra pessoa; atração pode sair do ar ou ter seu nome alterado

Não é novidade que o "Se Joga" - apresentado por Fernanda Gentil, Fabiana Karla e Érica Brás - é alvo de críticas de espectadores e especialistas. Todavia, o programa pode enfrentar um novo obstáculo em seu futuro próximo: uma batalha por direitos intelectuais.

Leia também: Depois do “Como Será?”, “Se Joga” pode ser o próximo a deixar a grade da Globo

Se Joga arrow-options
Divulgação/ TV Globo Victor Pollak
Se Joga

Segundo Alessandro Lobianco, colunista do "A Tarde é Sua", o " Se Joga " não poderá continuar mais com o mesmo nome. Ao que parece, a Globo cometeu o erro de colocar o programa no ar sem checar o registro da marca.  

Leia também: Sem audiência e criatividade, “Se Joga” é um tiro no pé da Globo

19 dias antes da Globo , o cidadão Ronaldo Jorge da Silva solicitou a patente da marca no Instituto de Propriedade Intelectual. Neste caso ou o programa sai do ar ou troca de nome.

Leia também: Globo cancela "Se Joga" da programação; entenda o motivo

Opinando, o colunista declarou que acredita que o " Se Joga " dará "uma paradinha básica para voltar ano que vem", retornando ao ar somente quando este imbróglio estiver resolvido. Vale ressaltar que a emissora trabalhou seis meses na concepção do programa, que tinha como intenção lançar Fernanda Gentil no universo do entretenimento.  

Em nota, a emissora declarou: " Globo segue as regras de registros de marca minuciosa e detalhadamente. E, quando necessário, defende no âmbito da lei seus direitos contra iniciativas como esta. Como sempre faz".