Tamanho do texto

Semana passada empresa de comunicação cortou centenas de funcionários e provocou drama e choro nos corredores do Projac, no Rio de Janeiro

As recentes demissões em massa no Grupo Globo abalaram os corredores do Projac, no Rio de Janeiro, e disseminaram medo nos estúdios de São Paulo. Todavia, segundo informações de site Na Telinha , o pior ainda parece estar por vir.

Leia também: Demissão em massa na Globo gera climão no Projac

Globo arrow-options
Divulgação
Globo

Com o novo modelo de gestão anunciado pela empresa na última sexta-feira (08), segundo o site uma nova leva de demissões pode estar chegando, desta vez a previsão é que 2,5 mil funcionários sejam demitidos, porque a partir de janeiro de 2020,  uma só empresa vai unificar todos os serviços que fazem parte do conglomerado de mídia da Globo .

Leia também: Tensão na Globo! Demissões teriam gerado choro e caos nos corredores 

De acordo com a publicação – que afirma ter obtido as informações de um ex-diretor de alto escalão da emissora– os números, apesar de exorbitantes, representam apenas 16,7% dos 15 mil funcionários da empresa. A redução de trabalhadores vai acontecer pelo encerramento de setores e estruturas redundantes, como o departamento de recursos humanos passará a ser apenas um.

A emissora disse, porém, à redação do IG Gente   que os números do site não são reais e que a empresa vive uma fase "de eficiência".  Em nota oficial, o canal não comentou os desligamentos. "Nós não comentamos questões internas. Todas as grandes empresas modernas passam por processos na busca de evolução constante e, nesse contexto, é natural que se façam ajustes. Na Globo não é diferente", diz a nota.

Leia também: Globo é detonada por poderosos da Band e da RedeTV; saiba o motivo

Vale lembrar que só na semana passada 300 funcionários ligados à emissora foram demitidos.