Tamanho do texto

Durante uma transmissão ao vivo, Rogério Mendelski, da rádio Guaíba, definiu o cabelo da ex-vereadora, que foi assassinada, como "horroroso"

Na última quinta-feira (07) o radialista Rogério Mendelski foi acusado de racismo após fazer comentários sobre o cabelo de Marielle Franco, ex-vereadora do PSOL assassinada em março de 2019. Durante transmissão ao vivo, o profissional definiu o penteado da ex-correligionária como tendência entre os jovens e "horroroso". Após o comentário, o áudio foi cortado.

Leia também: Bolsonaro acusa Bonner de sonegar imposto e revela salário do jornalista

Marielle Franco foi brutalmente assassinada em 14 de março de 2018 arrow-options
Guilherme Cunha/Alerj
Marielle Franco foi brutalmente assassinada em 14 de março de 2018

Nas cenas de um vídeo que circula pela internet, o radialista inicia um assunto com relação a Marielle Franco e, antes de responder a pergunta de um ouvinte, ele dá sua opinião sobre o penteado da mesma. "E um dos assassinos da vereadora Marielle... já que se fala tanto na Marielle. Agora virou até moda o cabelo da Marielle, o que eu tenho visto de pessoas com o cabelo... aquele cabelo horroroso, cabelo feio. Um coque na cabeça", afirmou.

Leia também: Vídeo de Bonner "dando conferida" em Fátima Bernardes viraliza na web

O comentário gerou um alto número de críticas nas redes sociais, principalmente no Twitter. Poucas horas após o episódio, a rádio Guaíba divulgou um comunicado se retratando.

"Sobre o comentário do apresentador Rogério hoje pela manhã no programa Bom Dia, quando fez considerações sobre a vereadora Marielle Franco, esclarecemos que repudiamos todo e qualquer tipo de comentário de conteúdo preconceituoso", iniciou. 

"Pedimos desculpas à família de Marielle e a toda a comunidade atingida pelo fato. Nos seus princípios, que estão expostos no site oficial da emissora, a Guaíba deixa bem claro isto aos seus ouvintes e colaboradores", continuou o perfil da rádio, dando a entender que discorda totalmente da visão do profissional.

Rogério Mendelski arrow-options
Divulgação
Rogério Mendelski

"A Rádio Guaíba repudia toda e qualquer forma de preconceito e discriminação. A Rádio Guaíba preza a pluralidade de ideias entre seus comentaristas e apresentadores, mas não aceita de forma alguma manifestações de conteúdo racista, homofóbico de xenofobia ou qualquer outra forma de discriminação", acrescentou. 

Por fim, a emissora disse que a opinião de seus funcionários não representam a visão da empresa. "A opinião dos comentaristas e apresentadores não representa a opinião da empresa. Esta será apresentada em editoriais quando necessário", encerrou. 

Em entrevista ao site Coletiva, Rogério Mendelski defendeu-se alegando que não teve tempo para se redimir. "Meu comentário foi interrompido por conta de uma entrevista que eu estava esperando com o Onyx. Depois, o assunto não voltou mais".

Marielle Franco foi homenageada pela prefeita de Paris%2C Anne Hidalgo arrow-options
Renan Olaz/Câmara Municipal do Rio de Janeiro
Marielle Franco foi homenageada pela prefeita de Paris, Anne Hidalgo

Leia também: "Será que perdemos a batalha"? Famosos reagem ao assassinato de Marielle

O comunicador também alegou que foi mal interpretado. "Não gosto de coques. A Marielle Franco , por exemplo, era muito mais bonita de cabelos soltos. É gosto pessoal. Não há qualquer tipo de conteúdo racista aí, não sei de onde tiraram isso. Eu não pude terminar o meu comentário, foi isso. Nós, da Guaíba, somos completamente contra preconceitos".