Tamanho do texto

Na entrevista ao programa, a cantora comentou sobre seus projetos, sobre seu retorno à música e sobre a rivalidade entre as gerações do rap

O "The Noite" desta segunda-feira (9) recebe Negra Li. Perto de completar 40 anos, ela recebe uma surpresa de Danilo Gentili no "The Noite" e é festejada com balões e um bolo em virtude de seu aniversário no próximo dia 17 de setembro.

Leia também: Atriz da série “Antônia”, Quelynah está desaparecida

Negra Li arrow-options
Gabriel Cardoso/SBT
Negra Li


Comemorando também seus 22 anos de carreira, ela fala sobre o último trabalho “Raízes” e conta que levou seis meses para produzi-lo. “Fiquei sem gravar de 2012 até 2017. Em 2016 comecei a fazer a demo e ir atrás de quem acreditasse. Estava grávida quando comecei a planejar o disco”, diz Negra Li.

Leia também: Negra Li volta às raízes para projetar empoderamento e mira "virar referência"

E completa: “Paguei com meu dinheiro para fazer as demos”. Sobre o estilo do álbum, comenta: “Ele é um todo, todas as minhas referências estão nele mas o fio condutor é o rap”. Questionada no " The Noite " se há rivalidade no rap entre as gerações anteriores e as atuais, responde: “Eu não vejo treta, de verdade. Só vejo o pessoal se unindo”, declara.

Leia também: Dj Cia, Criolo e Negra Li lançam novo single em novo álbum do RZO

Sobre o estilo sofrer preconceito, Negra Li responde Danilo Gentili: “Da indústria, sim. Porque o rap sempre foi marginalizado. Quantas vezes fui revistada por policiais antes de sair para os shows?!”. Ela ainda recorda que o interesse pela música veio aos 12 anos, mas fala sobre o lado atriz: “Estudei primeiro para ser atriz. Fiz teatro com 15 anos, depois veio a música”, finaliza.