Na manhã desta terça-feira (12), Sandra Annenberg contou à Ana Maria Braga, no "Mais Você", que recebeu a notócia da morte de Ricardo Boechat en quanto estava no ar.

Leia também: Sandra Annenberg se emociona ao falar sobre Ricardo Boechat no “Jornal Hoje”

undefined
Divulgação Globo
Sandra Annenberg revelou como ficou sabendo da morte de Boechat


"Nós recebemos a notícia enquanto estávamos com o 'Jornal Hoje' no ar, no ar em todos os sentidos. Foi muito difícil ontem pra gente. A gente está acostumado a dar notícias difíceis, aliás, se tem algo que é difícil são as últimas notícias, que geralmente são tragédias, desastres, violência. Agora, a morte que nós presenciamos desta maneira, ao vivo, foi chocante", disse Sandra Annenberg , âncora do "Jornal Hoje", da Globo.

Leia também: Ricardo Boechat ganha homenagens de jornalísticos

"Ter que controlar a emoção é muito difícil. Quando saí do ar, fiquei pensando muito se eu consegui, de fato, passar não só a informação, mas um pouquinho de tranquilidade num momento tão difícil. Não sei...", disse ela, concluindo: "Mas posso dizer que no dia em que eu não puder mais me emocionar com meu trabalho, não faz mais sentido fazer este trabalho".

Ainda durante o programa, a jornalista revelou o que mais gostava em Boechat. "O que acho mais incrível no trabalho do Boechat é a capacidade dele de se indignar. Isso a gente não pode perder jamais, a nossa capacidade de indignação com o que está errado, com o que está ruim, com o que é feio", disse. "O dia em que a gente banalizar, a gente se anesteziar, de fato, não vale mais a pena. Como diria o Boechat, toca o barco, e vamos lá, navegar é preciso, também diria o grande poeta Fernando Pessoa", finalizou. 

undefined
Reprodução/Rede Globo
Sandra Annenberg se emociona ao falar sobre a morte do jornalista Ricardo Boechat no "Jornal Hoje"

Depois de noticiar o  acidente de helicópeto que matou o jornalista, Sandra Annenberg encerrou o jornal visivelmente abalada e disse algumas poucas palavras em homenagem a Ricardo Boechat : “Foi um dos jornalistas mais talentosos do país, um colega extraordinário. Todos nós, seus companheiros, estamos consternados. A nossa solidariedade irrestrita à família”, declarou antes de encerrar o jornal.

    Veja Também

      Mostrar mais