Tamanho do texto

Apresentador do “Last Week Tonight”, da HBO, comentou sobre as eleições presidenciais e fez um panorama dos candidatos, alertando sobre Bolsonaro

O apresentador inglês John Oliver usou parte do seu programa do último domingo (07) para comentar sobre as eleições brasileiras. No “ Last Week Tonight ”, da HBO, Oliver comentou o Brasil é o quinto maior do mundo e que está prestes a viver uma grande transformação, caso Jair Bolsonaro seja eleito.

John Oliver fala sobre eleições presidenciais no
Divulgação
John Oliver fala sobre eleições presidenciais no "Last Week Tonight" e critica Jair Bolsonaro

Ele contextualiza o público sobre a situação atual do país, como a recessão, o descontentamento com o governo atual e a violência, pontuada pelo alto número de assassinatos no último ano. John Oliver ainda cita a Operação Lava-Jato e como isso abalou a confiança dos brasileiros na política.

Leia também: Madonna adere à campanha #elenão contra Jair Bolsonaro

Ele comenta a prisão de Lula e a campanha Lula/Haddad que ele chama de um “insulto a população”. A partir de então, ele apresenta Bolsonaro e diz que ele não está envuelto em nenhum escândalo de corrupção e que “essa é a única coisa boa porque ele é um ser-humano terrível”, declara.

Ele cita o crescimento de Bolsonaro entre os jovens de clase média-alta e diz que o fenômeno é “preocupante, pois ele é um conservador da extrema direita”. Oliver cita casos recentes que foram ditos pelo candidato como se retirar do acorde de Paris para reverter a mudança climática e a maneira que ele se refere aos refugiados que vêm ao Brasil como “a escória da humanidade.

Leia também: Ele sim! Quem são as famosas a favor de Bolsonaro?

O apresentador também cita casos onde o candidato foi acusado de homofobia e misoginia, como sua declaração para a deputada Maria do Rosário, que ouviu dele que “não a estupraria porque ela não merecia”, e da entrevista com a atriz americana Ellen Page, onde ele evita responder uma pregunta feita por ela, e ao invés disso diz que ela é bonita e que ele assobiaria para ela na rua.

Para concluir, Oliver diz que “ainda há esperança”, citando o movimiento “Ele Não”, que tomou força nas últimas semanas. Sobre a possibilidade de um segundo turno, como ocorrerá, ele faz um apelo aos brasileiros: “não é tarde demais. Brasil, por favor, eu percebo que você está incomodado com a política no momento e não está inspirado com nenhuma das alternativas, mas qualquer coisa é melhor do que Bolsonaro”, comentou.

Leia também: famosos comparecem em protesto contra Jair Bolsonaro, candidato à Presidência

John Oliver completou dizendo que o candidato do PSL não reflete o melhor do brasileiro: “E com sorte, vocês terão a chance de votar ‘Ele Não’ e não deixar esse homem acabar com a sua democracia”.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.